Seguidores

Mostrando postagens com marcador pt. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador pt. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Paradoxo entre direita e esquerda: o melhor é o povo seguir em frente!

         
       Em 1964 o Brasil viveu a contra - revolução lutando contra a onda comunista que rondava a América do Sul. O país viveu vinte um anos de ditadura militar, até que o povo foi às ruas lutando por eleições no que ficou conhecido como Diretas Já. Vem o período (dito) democrático, com a promulgação de uma nova constituição e a ascensão da então esquerda ao poder em 2002, através do candidato que representava na época, os trabalhadores chegando ao poder.

       Nesses quase onze anos de poder, o país viveu vários escândalos de corrupção, ao mesmo tempo em que absolveu a maioria dos acusados e aqueles que foram condenados ainda continuam impunes. Como se não bastasse, as reformas de base tão propaladas pelo governo (tido como) progressista, não aconteceram e demandas e reformas na saúde, segurança, educação, tributária, política, transportes dentre outros sequer saíram do papel. Com a receita "mágica" de distribuição de bolsas, sob o pretexto de redistribuir renda aos miseráveis, o "Partido dos Trabalhadores" fomentou o parasitismo, ao invés de criar uma política econômica que pudesse fortalecer as regiões com menor potencial, levando empresas, fábricas etc.

       Diante da ressaca moral, da enorme decepção com a expectativa criada em torno dos "trabalhadores" no poder, que antes de conquistá-lo ostentavam a bandeira da ética; o povo começou a protestar à princípio nas urnas, com votações nulas ou embranco, que chegaram a trinta por cento do todo. Por conta desse desgosto, alguns segmentos pedem a volta dos militares ao poder.

       Militares no poder? Como assim? Que paradoxo é esse? Se há quase trinta anos o povo lutou para tirá-los, querendo o voto direto? Os próprios militares reclamam do militarismo, da forma arrogante como as coisas são colocadas, a rigidez, disciplina, organização, planejamento e até mesmo a violência de alguns setores mais radicais.
       
       O importante é que temos que defender a liberdade, a democracia e qualquer tentativa de atacar esses direitos está fora de qualquer cogitação. Se os militares querem o poder, conquistem através do voto, assim como fizeram os terroristas comandado pela atual presidente Dilma Rousseff. Portanto se os militares chegarem ao poder via sufrágio universal, jamais poderão ser chamados de ditadores.

       Os que são contra a volta dos militares, alegam que estes estão à serviço das elites. Eis que surge mais um paradoxo, pois o "Partido dos Trabalhadores", (as aspas são inevitáveis), para chegar ao poder, se aliou a grandes figurões que representam as elites ruralista, e são renomados na política nacional, como ACM - Antônio Carlos Magalhães na Bahia, José Sarney no Maranhão, Paulo Maluf em São Paulo. Aliás, esses mesmos figurões apoiavam a ditadura que o PT tanto combateu. A mais recente aliança foi do PT de Lula, pedindo apoio de Maluf para vencer a prefeitura de São Paulo. Fique a pergunta no ar, depois de 10 anos de poder, sem fazer nenhuma reforma, e aliado a esses políticos tradicionais e conhecidamente contumazes na arte de corromper, quem está à serviço das elites, os militares ou o "Partido dos Trabalhadores"? O Brasil pode até não ganhar a Copa das Confederações, mas, está liderando a Copa das Manifestações.
        
         Por Anastácio Blog No Q.A.P

domingo, 26 de maio de 2013

A CAIXA preta no “boato” do Bolsa Família


Fica cada vez mais clara a “origem” e as diretrizes de quem fomentou o tal boato do “bolsa família”, em ação que pode se tornar um dos maiores tiros no pé da história do PT.

Principalmente após a descoberta de que a CAIXA, cada vez mais promiscua e utilizada para fins eleitorais, aceitou calada a imposição de antecipar, de maneira inédita, os pagamentos do benefício, “coincidentemente”, para um dia antes da “indignação” do Governo vir à tona.

Vale lembrar que o banco negou a ação até ser descoberto, hoje, em reportagem da FOLHA.
Além disso, militantes do PT, quase sempre remunerados para infernizar a internet, também “coincidentemente”, levaram ao youtube, um dia depois do “boato”, vídeos sobre como candidatos do partido “A” ou “B” não gostam do “Bolsa Família”.

Até a reação da presidenta, colocando publicamente que acionaria a Policia Federal para elucidar o caso, soou como um filme de pastelão bem mal ensaiado.

Não se sabe até que ponto as referidas investigações estarão desprovidas de interesses, mas, se realmente levadas a cabo, podem demonstrar o quanto alguns políticos pouco se importam com os transtornos que podem ser ocasionados pela ânsia da manutenção do poder a qualquer custo.
Tudo leva a crer que nessa CAIXA preta da imoralidade tem desde dedo de mensaleiro, até braço curto de ex-presidente, além de ação disseminadora da “companheirada” remunerada.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

A este Blog o PT não engana


Desde ontem, este Blog vem alertando para o jogo sujo dos boatos sobre o fim da Bolsa Família. A este Blog o PT não engana. Abaixo, matéria da Folha Poder.

 
Senadores do governo e da oposição trocaram acusações nesta segunda-feira (20) sobre a autoria dos boatos de extinção do programa Bolsa Família, principal programa social do governo. Líder do PSDB, o senador Aloysio Nunes Ferreira (SP) disse que o PT tem "know how" de fabricar dossiês e espalhar boatos, e não a oposição --ao responder a acusação da ministra Maria do Rosário (Direitos Humanos) que responsabilizou a "central de notícias da oposição" pelos boatos.
 
 
"Será que o Brasil não se lembra do boato espalhado pelo PT, na campanha da presidente Dilma, de que José Serra, se eleito, ia acabar com concursos públicos? Quem tem 'know how' de fabricar boatos, notícias falsas? Fomos nós que fabricamos o dossiê dos aloprados, tentando imprimir infâmias a um político da oposição?", questionou. Aloysio Nunes também citou outros episódios, como o dossiê Cayman produzido contra o PSDB nas eleições de 1998. E fez ataques à ministra.
 
"É uma opinião leviana, irresponsável, de quem não está fazendo jus ao posto de ministro de Estado. Eu tinha com a senhora ex-deputada um bom diálogo, a considerava pessoa de boa fé. Infelizmente, não considero mais. Porque depois de uma singela opinião dessas, que acusa a oposição de prática de felonia sem ter nenhuma indicação formal, ela sequer pede desculpas públicas. Ela diz que não quer politizar, mas já politizou", disse Aloysio Nunes.
 
Já o vice-presidente do Senado, Jorge Viana (PT-AC) reagiu ao afirmar que o PT sempre foi vítima de dossiês produzidos por "setores que trabalham contra o país". "Eu não entendo porque a oposição está vestindo a carapuça. Não tem ninguém que tenha sido mais vítima de boatos nesse país que o PT", afirmou. Viana lembrou que o ex-presidente Lula, na campanha eleitoral de 1989, foi vítima de boato de que o governo, se eleito, tomaria a propriedade das pessoas. "O certo é que praticamente se institucionalizou a maneira de se enfrentar a realidade com boatos." Continue lendo no blog Coturno Noturno

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Democracia do perverso

         E dizem por aí que vivemos numa democracia, será mesmo? O nível de distorção da realidade em nome da demagogia eleitoreira, de uma cidadania vesga, de usufruir um direito desmedido e incompatível com as reais demandas sociais, faz do Brasil uma referência de como não deveria ser a democracia.

           Num país onde quem mata tem mais direitos do que a família dos que morrem, demonstra bem o quão modelo político brasileiro impõe ao cidadão de bem, uma terrível ditadura travestida de democracia do perverso, do distorcido, do absurdo. Aqui paga-se por um serviço que não se tem, elege-se o representante político que não representa quem o elegeu, e vive-se a pena de morte patrocinada (pela inércia e omissão) do Estado.

         O partido dos trabalhadores está no poder, sem os trabalhadores é claro! Muitos são sustentados pelo Bolsa - Família, com o pretexto da ajuda social, quando deveriam ter condições de trabalho e inserção social, não pelo recebimento de esmola. Aliás, esmola essa que será recompensada ao governo na época das eleições com a garantia do voto, e portanto a reeleição. E nessa conta o PT cresce exponencialmente e ameaça redutos importantes do combalido PSDB, que sequer tem sustentação ou faz algum tipo de oposição honrosa. Em breve teremos a cor vermelha inserida em nossa bandeira, pela falácia de um socialismo poético para os inocentes e manipulados ou socialismo devorador para a casta  dos condenados por corrupção no "mensalão".

         Como se não bastasse os vários problemas sociais brasileiros na educação, segurança e saúde, o país faz polpudas doações internacionais, como se estivesse realmente tudo perfeito, como se de fato gozássemos um estado-cidadão.  

            Passados dez anos de governo, os "trabalhadores do PT" comemoram a gestão, como se isso tivesse de fato trazido mudanças radicais na justiça, nos tributos, na logística do transporte ou no modelo eleitoral nacional. Nada, absolutamente nada foi feito nessa década em relação a isso. Apenas se continuou a política iniciada pelo PSDB de auxílio disso ou daquilo, quando todos querem sustentabilidade, não planos emergenciais movidos pelo improviso.

           Longe da visão maniqueísta de direita ou esquerda, a única grande reforma feita no Brasil pertenceu ex-presidente Itamar Franco, quando introduziu o Plano Real, através de seu mentor, na época ex-ministro do presidente "Topete", e que se valendo de tal popularidade conseguiu se eleger presidente, com alcunha de FHC. Apesar de leiloar as estatais e xingar os aposentados, esse legado de mudança econômica, pertence a ele. O resto é sofisma  vermelho, é dinheiro na cueca e corrupção desenfreada. 

             Vivemos a ditadura para os que realmente trabalham nesse país, promovida pelos perversos "democratas", onde, repito, a família de quem é assassinado é que tem que trabalhar para sustentar a família de quem mata...

fonte da gravura: Portal diário liberdade

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Militante dos CORREIOS é demitido por motivos políticos em Uberlândia, isso é ditadura


Sem nenhuma explicação, o companheiro recebeu o comunicado de sua demissão
A perseguição política nos Correios não tem limite. Essa semana, o companheiro Antônio Fernando da Silva, OTT lotado no CTCE Uberlândia, recebeu da empresa um documento comunicando sua demissão por justa causa.

O companheiro, que é filiado e militante declarado da corrente de oposição nacional Ecetistas em Luta/PCO, sequer recebeu uma satisfação sobre os motivos da demissão, nem mesmos desculpas esfarrapadas. O silencia da empresa é simples: trata-se de mais um caso de perseguição política.

O companheiro atuava dentro do setor e na região do Triângulo Mineiro por meio de denúncias setoriais e da distribuição de boletins aos trabalhadores. Recentemente, o companheiro havia colocado um boletim da Fentect no quadro de avisos. Tudo indica que esse tenha sido um dos motivos para a demissão.

Essa é a prática do governo do PT para os trabalhadores. Aqueles que discordam de sua política de exploração da categoria, são esmagados. Esse é o resultado da política do PT que dá espaço para chefes fazerem o que bem entender nos setores, enquanto procura esmagar o movimento dos trabalhadores.

A demissão do companheiro é ainda mais grave. A direção da empresa está se preparando para as eleições no sindicato, que vão acontecer no ano que vem. É uma tentativa de esmagar a oposição que está sendo organizada na base, para favorecer o pelego Mendes, que domina o sindicato há décadas, sem nem realizar eleições.

Vamos fazer uma intensa campanha de denúncia contra a demissão do companheiro e contra a perseguição política da empresa.

A corrente Ecetistas em Luta está tomando as medidas jurídicas cabíveis contra a ditadura da ECT. Mas principalmente, vamos mobilizar os trabalhadores contra essa ditadura.

- Readmissão imediata do companheiro Fernando
- Não à perseguição política!
- Abaixo a ditadura do governo do PT nos Correios!


Comentário nosso: Conheço esse líder, grande lutador pelas causas dos Correios, inclusive organizou a primeira greve dos Correios em Uberlândia-MG. Justamente por ser combativo, não se curvar as manobras ardilosas da direção e muito menos a ditadura dos partidos, é que foi demitido injustamente. Como diz o ditado: "ninguém bate em cachorro morto". Geralmente as administrações só atacam aqueles que são lúcidos, que falam a verdade e principalmente aqueles que conscientizam a classe. Por isso são perseguidos, vítimas de assédio moral, tem seus direitos desrespeitados...mas, a justiça está aí para todos. O meu amigo Fernando com certeza já está buscando os seus direitos. Abraço e força! Morreremos lutando!!!!

terça-feira, 9 de outubro de 2012

MANIFESTO EM REPÚDIO À CORRUPÇÃO NO PROCESSO ELEITORAL DE UBERLÂNDIA EM 2012

Mais uma vez venho publicamente manifestar minha insatisfação e indignação com a FORMA BAIXA com que as ILEGALIDADES e PUTARIAS são jogadas para debaixo do tapete na cidade de Uberlândia.

No último dia 02/10/2012, a coligação POR UBERLÂNDIA (PT-PRB) protocolou uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral contra o vereador e candidato à reeleição FELIPE ATTIÊ (PROCESSO    111768.2012.613.0314), DENUNCIANDO O USO DA MÁQUINA PÚBLICA PARA ANGARIAR VOTOS E FAZER POLÍTICA, BEM COMO O ABUSO DE PODER ECONÔMICO E DE PODER POLÍTICO, pedindo ao fim a sua CASSAÇÃO, tanto do diploma do atual mandato de vereador, quanto do registro da candidatura deste ano (2012).

Passados três dias da apresentação desta ação, RECHEADA DE PROVAS DOS ATOS ILÍCITOS COMETIDOS POR ESSE CANDIDATO SUJO E CORRUPTO, eis que os dirigentes do PARTIDO DOS TRABALHADORES EM UBERLÂNDIA, Sr. FRANK RESENDE, presidente do partido, e Sr. MARINHO, dirigente da Coligação Por Uberlândia, ORDENARAM A IMEDIATA DESISTÊNCIA DA AÇÃO (PETIÇÃO PROTOCOLADA SOB O Nº 555.000/2012), JOGANDO PARA DEBAIXO DO TAPETE TODA A SUJEIRADA QUE JÁ ESTAVA SENDO APURADA PELA JUSTIÇA ELEITORAL.

Para mim, enquanto petista e integrante do Partido dos Trabalhadores, ME SINTO ENOJADO E ENVERGONHADO DE VER O PT DA CIDADE DE UBERLÂNDIA estar sendo dirigido e manobrado por pessoas CORRUPTAS, MERCENÁRIAS, INESCRUPULOSAS E BAIXAS.

Infelizmente o recém-eleito prefeito GILMAR MACHADO foi e é obrigado a engolir essas sujeiras dentro do partido, caso contrário não conseguiria ter sido eleito, mas também é certo que ele é CONIVENTE com muitas situações escabrosas iguais a essas e também apóia pessoas de índole e comportamentos no mínimo duvidosos.

Essa pessoas que são comprometidas com interesses SUJOS, e que atualmente se encontram dentro do PT de Uberlândia são tão baixas, que primeiro nos procuram, obtém provas e nomes de testemunhas de nossas mãos e poucos dias depois protocolam um pedido de desistência da ação. O que as fez mudar tão repentinamente? ainda mais para varrer para debaixo do tapete fatos de tamanha gravidade?

Nas eleições, Felipe Attiê foi reeleito com cerca de 8.000 votos, muitos desses conseguidos à base de jogos baixos e sujos, intimidação de eleitores e utilização da máquina administrativa da prefeitura e de servidores contratados "temporariamente" por intermédio de processos seletivos simplificados falsificados para beneficiar pessoas específicas.

Espero que o MINISTÉRIO PÚBLICO E A JUSTIÇA ELEITORAL não tentem ENTERRAR esta ação contra FELIPE ATTIÊ, candidato SUJO, INESCRUPULOSO e que ACHA QUE ESTÁ ACIMA DE TUDO E DE TODOS, inclusive da LEI.

Ele até mesmo acha que consegue e pode COMPRAR a tudo e a todos.

Dependendo do que fizerem nesta ação, PODEM TER CERTEZA, QUE LEVAREI O CASO ATÉ ÀS ÚLTIMAS INSTÂNCIAS JUDICIAIS E CORRECIONAIS, a fim de PEGAR TODOS OS CORRUPTOS ENVOLVIDOS NESSA VERGONHOSA MANOBRA assemelhada à de QUADRILHA.

Leonardo Silva (PETISTA LIMPO DE UBERLÂNDIA)
Uberlândia, 09 de outubro de 2012.


 

domingo, 7 de outubro de 2012

CORONEL RAMALHO É ELEITO VICE EM IPATINGA MG




Se em algumas cidades os militares permaneceram desunidos, noutras houve unidade, como no município do Vale do Aço, IPATINGA, o Coronel Ramalho, que comandou o 32°BPM foi eleito VICE PREFEITO, com 61,54% dos votos válidos. PARABÉNS CORONEL!!!

domingo, 1 de julho de 2012

Comentário publicado no blog: "TODOS CONTRA O PT, PMDB"

NÓS ESPOSAS,FILHAS,FILHOS,PARENTES E AMIGOS DOS TRÊS PILARES PRIMORDIAIS NO RIO DE JANEIRO,SAÚDE,EDUCAÇÃO E SEGURANÇA PÚBLICA,QUE VIVEM NOS TEMPOS DE HOJE SEUS NOMES INVERTIDOS(DESSAÚDE,DESEDUCAÇÃO E DESSEGURANÇA PÚBLICA),NÃO VOTAREMOS NOS SEGUINTES PARTIDOS PT,PMDB E PSDB,POIS ESTAMOS CANSADAS DE ENGOLIR SAPOS E FICARMOS CALADAS,VENDO TODOS NOSSOS PARENTES E ESPOSOS SEJAM DA SAÚDE,DA EDUCAÇÃO OU DA SEGURANÇA PÚBLICA SEREM LITERALMENTE HUMILHADOS POR O GOVERNADOR DO RIO DE JANEIRO SÉRGIO CABRAL E SEUS FECHAMENTOS E VENDO HOJE O PT SE ALIANDO,UM DIA FOI PARTIDO DE ESQUERDA,PORÉM VIVENDO ATUALMENTE O INTERESSE PRÓPRIO,CANSAMOS E DAMOS A VOCÊ BLOG DO ANASTÁCIO A POSIÇÃO A NÍVEL BRASIL COMO VAI SER DAQUI PARA FRENTE NAS ELEIÇÕES,POIS CANSAMOS DE VERMOS PARENTES MORRENDO NAS PORTAS DOS HOSPITAIS,AS CRIANÇAS SEM NÍVEL ESCOLAR,E A SEGURANÇA PÚBLICA UMA VERDADEIRA VERGONHA!!!ELEIÇÕES 2012!!!VOTO DA DEMOCRACIA DE VERDADE!!!POIS CANSAMOS DE SERMOS ENGANADOS E VIVERMOS UMA DITADURA EM PLENO SÉCULO XXI,NA PMERJ E NO CBMERJ NOSSOS MARIDOS VIVENDO UMA VERDADEIRA ESCRAVIDÃO ONDE ESTÃO ESPALHANDO CÂMERAS EM TODAS AS UNIDADES SEJA PMERJ OU CBMERJ,NOSSOS MARIDOS ESTÃO ACUADOS.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

PT e PMDB escancaram a face da corrupção na CPI do Cachoeira


Ontem, na CPI do Cachoeira, o Congresso escancarou a cara da corrupção que tomou conta do governo deste país das construtoras, loteado entre PT e PMDB, com alguns coadjuvantes do PP, PTB e outros partidos da base dos corruptos. A Delta Construções tem um dono, Fernando Cavendish, que declarou que compra políticos a um preço que varia entre R$ 6 e 30 milhões. Há fotos destes políticos comprados em festas nababescas em Paris, um espetáculo deprimente. Ontem, foi denunciado que dois parlamentares que tem direito a voto na CPI estiveram, em abril último, com Cavendish, na mesma Paris onde ele fazia o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), de bobo da corte, dançando bêbado na boquinha da garrafa.



A Delta Construções possui conexões escancaradas com o esquema de corrupção montado pelo bandido Carlinhos Cachoeira. Pilhas de gravações. Depoimentos. Testemunhas. No entanto, ontem, o diretor da Delta, a grande construtora do PAC, não foi convocado para depor na CPI. Os petistas Odair Cunha e Paulo Teixeira, esta face nojenta do pior momento da política em nossa país, em mesa presidida pelo senador peemedebista Vital do Rego, comandaram a votação que derrubou o requerimento. Votou contra a convocação de Cavendish o senador do PP, Ciro Nogueira, que esbaldou-se em festança em abril passado, em Paris, ao lado do empresário.


A denúncia de que parlamentares, membros da CPI, haviam estado com Cavendish, foi feita pelo deputado Miro Teixeira, do PDT, que chamou este grupo, a quem não nominou, como a "Tropa de Cheque". Isto causou indignação no deputado do PT, Cândido Vaccarezza, justamente aquele que mandou o torpedo para Sérgio Cabral, envolvido até o pescoço com as falcatruas da Delta. Ontem, na CPI, o torpedo de semanas atrás virou realidade. Cinicamente, apesar da sua idade, Pedro Simon, do PMDB, jogou toda a responsabilidade nas costas do aliado: - Nós estamos vivendo nesta comissão, um momento muito ruim na vida do PT. Talvez o PT marque essa data na sua história. Foi naquele dia 14 de junho, na reunião da CPI que o PT realmente mudou, assumindo posição que ele nunca tomaria. Um partido como o PT, com a história, com a biografia do PT, votar contra a vinda do Sr. Pagot e do Sr. Cavendish?, declarou.


Não, senador Simon. O PT é do PMDB. O PMDB é do PT. E o senhor, por conseguinte, mesmo sendo do PMDB também é do PT, porque ambos são esta coisa só. Estava mal escrito no SMS, agora está comprovado nos anais do Congresso. 

Fonte: Blog Coturno Noturno

terça-feira, 12 de junho de 2012

Propensão natural à corrupção...PT NUNCA MAIS!!!


A liderança do PT utilizou a gráfica da Câmara dos Deputados para a impressão de material partidário apesar de um ato normativo da Casa sobre o tema proibir expressamente seu uso para este fim. A permissão para burlar o ato foi concedida pelo presidente da Casa, o petista Marco Maia (RS), e suspensa após o Estado questionar a medida. Agora, a Câmara vai tentar aprovar um novo ato para legalizar a confecção de material de interesse dos partidos políticos pela gráfica.

O ato número 65 de 1997 disciplina como os parlamentares podem utilizar a gráfica. No parágrafo único do artigo 4.º a proibição é expressa: "É vedada a utilização da cota de impressão gráfica de que trata esse ato para a publicação de material de interesse de partidos políticos". Mesmo assim, o PT imprimiu durante duas semanas, de 15 a 25 de maio, seu informativo de liderança. Para isso, contou com uma autorização especial de Maia, segundo a assessoria da Casa. A justificativa para o uso da gráfica é uma suposta economia de recursos porque algumas lideranças utilizam impressoras dos gabinetes, também pagas pela Casa, para divulgar boletins. Não foi informado, porém, de quanto seria essa economia.

A autorização concedida ao PT permitia a impressão de até 2 mil exemplares por semana com até oito páginas. No dia 28 de maio, após o Estado fazer o primeiro questionamento, a medida foi suspensa. O PDT também obteve autorização semelhante, no dia 14 de maio, mas não chegou a imprimir nenhum boletim. A assessoria da Câmara afirma que a decisão de permitir a impressão de material partidário não contraria o ato da Mesa. Apesar disso, a Casa diz estar em estudo um novo ato justamente para regularizar a impressão de material das lideranças.( Do Estadão)

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Polícia não quis investigar a fundo morte de Celso Daniel, diz promotor do caso


Guilherme Balza Do UOL, em São Paulo

O júri de cinco acusados pela morte de Celso Daniel, um dos crimes mais misteriosos da história recente do país, será realizado nesta quinta-feira (10), no Fórum de Itapecerica da Serra (Grande São Paulo). Até agora, o único condenado pela morte do ex-prefeito de Santo André  foi Marcos Bispo dos Santos, que pegou 18 anos de prisão após condenação do júri em novembro de 2010.

Agora, serão julgados Elcyd Oliveira Brito, Itamar Messias da Silva Santos, Ivan Rodrigues da Silva, José Edison da Silva e Rodolfo Rodrigo dos Santos Oliveira. Todos faziam parte de uma quadrilha da favela Pantanal, na divisa da capital com Diadema. Eles são acusados de homicídio duplamente qualificado e podem ser condenados de 12 a 30 anos de prisão.

O inquérito policial que levou os acusados ao banco dos réus concluiu que a morte do ex-prefeito de Santo André (SP), em 18 de janeiro de 2002, no município de Juquitiba (também na Grande SP) foi um crime comum, resultado de um sequestro mal executado pela quadrilha.

O promotor de Justiça Roberto Wider Filho, que investigou a morte de Daniel, contesta a versão da polícia e afirma que o assassinato do ex-prefeito foi encomendado por uma quadrilha responsável por um esquema de corrupção na Prefeitura de Santo André, cujo objetivo era levantar recursos para financiar campanhas eleitorais do PT (Partido dos Trabalhadores). Para ele, a investigação policial foi “incompleta” e deixou de apurar as “verdadeiras razões da morte”.

QUEM FOI CELSO DANIEL
Celso Daniel nasceu em 16 de abril de 1951 em Santo André. Foi professor de economia e ciências sociais da FGV e PUC e participou da fundação do PT. Foi eleito prefeito de Santo André em 1989, 1997 e 2000, um ano antes de sua morte.
Em 1994, elegeu-se deputado federal com 97 mil votos. Pouco antes de morrer, havia sido escolhido para coordenar a campanha Lula à Presidência. Era cotado para ser um dos ministros do primeiro escalão do governo de Lula. Continue lendo no Blog FLIT PARALISANTE

sábado, 14 de abril de 2012

Cachoeirinha pode respingar no PT e PMDB

Delta, a construtora apontada como parte do esquema de Cachoeira, é uma velha amiga de Zé Dirceu e de Sérgio Cabral. E isso é apenas… fato!

A memória seletiva de certos setores da imprensa faz lembrar, às vezes, a seletividade dos que estão vazando informações sobre a Operação Monte Carlo. A construtora Delta, a empresa que mais toca obras do PAC, aparece, segundo relatório da Polícia Federal, atuando para o esquema de Carlinhos Cachoeira.

Delta, Delta, Delta… Esse nome não nos é estranho, certo?

Como lembrei aqui no dia 2 de dezembro do ano passado, o dono da empresa, Fernando Cavendish, é um homem que tem amigos poderosos. Dois dos mais destacados são Sérgio Cabral, governador do Rio, e José Dirceu, o “chefe de quadrilha” (segundo a PGR). No Rio, a Delta toca obras de R$ 600 milhões. Pelo menos R$ 164 milhões desse total foram contratados sem licitação. Naquele trágico fim de semana de junho, em que um acidente de helicóptero matou sete pessoas no litoral baiano, incluindo a nora de Cabral, o governador integrava o grupo que estava na Bahia para comemorar o aniversário de Cavendish. Cabral viajou àquele estado no avião particular de outro potentado do setor privado: Eike Batista (se quiser mais sobre o mundo cabralino, clique aqui). Adiante.

Cavendish cresceu muito durante o governo petista. Teve um “consultor” de peso: Dirceu. No começo de maio do ano passado, VEJA publicou uma reportagem sobre a meteórica ascensão de Cavendish.

Em entrevista à revista, dois empresários, José Augusto Quintella Freire e Romênio Marcelino Machado, acusam o ex-ministro e chefão petista de fazer tráfico de influência em favor da Delta. Segundo os dois, Dirceu foi contratado por Cavendish para facilitar seus negócios com o governo federal. E como eles sabem? Eles eram donos da Sigma Engenharia, empresa que foi incorporada pela Delta em 2008; os três se tornariam sócios. O negócio emperrou e foi parar na Justiça. Oficialmente, a Delta contratou Dirceu como consultor para negócios junto ao Mercosul. Receberia modestos R$ 20 mil mensais pelo trabalho. De fato, dizem os denunciantes, a Sigma passou a ser usada por Cavendish para fazer transferências bancárias a Dirceu.

Um trecho da reportagem informa o desempenho da empresa de Cavendish no governo petista. Seu grande salto se dá a partir de 2009, ano da contratação de Dirceu. Segue trecho daquela reportagem em azul:
Durante o governo do ex-presidente Lula, a Delta passou de empresa de porte médio a sexta maior empreiteira do país. É, hoje, a que mais recebe dinheiro da União. Sua ascensão vertiginosa chamou a atenção dos concorrentes. Em 2008, a Delta já ocupava a quarta colocação no ranking das maiores fornecedoras oficiais. Em 2009, houve um salto ainda mais impressionante: a empresa dobrou seu faturamento junto ao governo federal. Em 2011, apesar das expectativas de redução da atividade econômica, o faturamento da Delta deve bater os 3 bilhões de reais - puxado por obras estaduais e do PAC, o Programa de Aceleração do Crescimento.”

Comprando senadores

Informa ainda a VEJA:
“Em reunião com os sócios, no fim de 2009, quando discutia exatamente as razões do litígio, o empresário Fernando Cavendish revelou o que pensa da política e dos políticos brasileiros de maneira geral: “Se eu botar 30 milhões de reais na mão de políticos, sou convidado para coisas para ‘c…’. Pode ter certeza disso!”. E disse mais. Com alguns milhões, seria possível até comprar um senador para conseguir um bom contrato com o governo: “Estou sendo muito sincero com vocês: 6 milhões aqui, eu ia ser convidado (para fazer obras). Senador fulano de tal, se (me) convidar, eu boto o dinheiro na tua mão!”.

“Relações promíscuas”
VEJA publicou uma entrevista com os dois empresários (reproduzo trechos) e volto para encerrar.
Que tipo de consultoria o ex-ministro José Dirceu realizou para o grupo Delta? 
Romênio - Tráfico de influência. Com certeza, é tráfico de influência. O trabalho era aproximar o Fernando Cavendish de pessoas influentes do governo do PT. Isso, é óbvio, com o objetivo de viabilizar a realização de negócios entre a empresa e o governo federal.

E os resultados foram satisfatórios?
Romênio - Hoje, praticamente todo o faturamento do grupo Delta se concentra em obras e serviços prestados ao governo.

A contratação de José Dirceu foi justificada internamente de que maneira?
Romênio - A contratação foi feita por debaixo do pano, através da nossa empresa, sem o nosso conhecimento. Um dia apareceram notas fiscais de prestação de serviços da JD Consultoria. Como na ocasião não sabia do que se tratava, eu me recusei a autorizar o pagamento, o que acabou sendo feito por ordem do Cavendish.

O que aconteceu depois da contratação da empresa de consultoria do ex-ministro?
Quintella - A Delta começou a receber convites de estatais para realizar obras sem ter a capacidade técnica para isso. A Petrobras é um exemplo. No Rio de Janeiro, a Delta integra um consórcio que está construindo o complexo petroquímico de Itaboraí, uma obra gigantesca. A empresa não tem histórico na área de óleo e gás, o que é uma exigência Ainda assim, conseguiu integrar o consórcio. Como? Influência política.

A Delta, por ser uma das maiores empreiteiras do país, precisa usar esse tipo de expediente?
Romênio - Usa. E usa em tudo. O caso da reforma do Maracanã é outro exemplo. A Delta está no consórcio que venceu a licitação por 705 milhões. A obra mal começou e já teve o preço elevado para mais de l bilhão de reais. Isso é uma vergonha. O TCU questionou a lisura do processo de licitação. E quem veio a público fazer a defesa da obra? O governador Sérgio Cabral. O Cavendish é amigo último do Sérgio Cabral. A promiscuidade é total.

Voltei
É isso aí.

Depois de tudo, em julho do ano passado, na inauguração do teleférico no Complexo do Alemão, na presença de Dilma, o vice-governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, celebrou a obra e a “vitória sobre os Ministérios Públicos”, fazendo um agradecimento explícito à Delta (aqui). Em agosto, dois meses depois do acidente, Cabral voltou a celebrar acordos com a Delta sem licitação, no valor de R$ 37,6 milhões. Tudo para “obras emergenciais”.

A Delta é mesmo a preferida do Rio e de Brasília. É a empresa que mais tem obras do PAC. Parte da de Cumbica, contratada sem licitação, desabou.

Por Reinaldo Azevedo/Veja online

quinta-feira, 12 de abril de 2012

A sofisticada organização criminosa quer a CPMI "Abafa Mensalão".

O presidente do PT, Rui Falcão, associou a CPI do Cachoeira, defendida pelo partido para investigar conexões criminosas do bicheiro Carlinhos Cachoeira, a uma operação para desviar o foco do mensalão – que será julgado este ano Supremo Tribunal Federal. Num vídeo postado no site do PT, Falcão convocou centrais sindicais e partidos a se mobilizarem contra o que chamou de "operação abafa" que tentaria impedir investigações sobre Cachoeira e parlamentares de várias siglas, como DEM, PPS e do próprio PT. "A bancada do PT na Câmara e no Senado defende uma CPI para apurar esse escândalo dos autores da farsa do mensalão", afirmou. No Congresso, governistas trabalham para assegurar o comando da CPI e impedir que a comissão fuja do controle, atingindo aliados. A oposição, com PSDB à frente, fala em investigação sem limites.

A estratégia antes negada publicamente pela maioria dos petistas, - de usar a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) de Carlinhos Cachoeira para desviar o foco e neutralizar o julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF) - foi admitida ontem pelo presidente nacional do PT, Rui Falcão. Em vídeo de quase dois minutos postado ontem à tarde no site oficial do partido, Falcão conclama centrais sindicais e partidos políticos que defendem o combate a corrupção, além de movimentos populares, a fazerem uma mobilização contra o que chamou de "operação abafa" que visaria a impedir a realização da investigação da CPMI, que já envolve parlamentares de seis partidos, inclusive do PT. Continue lendo no Blog COTURNO NOTURNO

domingo, 8 de abril de 2012

PT já torrou R$ 20 bi com ONGS. E ainda quer mais...

Não há cálculo confiável de quanto se desperdiçou dos cerca de R$ 20 bilhões que o governo repassou nos últimos seis anos para entidades privadas sem fins lucrativos, como as organizações não governamentais (ONGs), nem de quanto desse dinheiro foi parar nos bolsos de políticos e seus protegidos. Mesmo assim, o governo do PT quer aumentar o bolo que alimenta essas organizações, e para isso vai criar um fundo de financiamento que inicialmente disporá de R$ 200 milhões fornecidos por instituições controladas pelo governo, mas poderá contar com recursos privados. 

O governo tem pressa e, por isso, como anunciou o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, as regras para a criação desse fundo poderão ser anunciadas ainda no primeiro semestre deste ano em que - não por mero acaso - haverá gastos com campanha eleitoral. Esse fundo consagrará uma contradição em termos - as organizações não governamentais governamentais, pois sustentadas pelo governo, que estimulará a criação dessas entidades, sob a alegação de necessidade pública. E com isso apenas confirmará a preferência do PT por essa forma de aplicação do dinheiro público. Continue lendo no Blog Coturno Noturno

quarta-feira, 21 de março de 2012

Gastos secretos com cartão corporativo chegam a R$ 90 MI em 3 anos!


Interessante! O PT que sempre criticou a Ditadura, mantem uma lei criada pelos Militares. A lei de segurança Nacional. Por essa lei, podem gastar a vontade com cartões corporativos, sem ninguém poder saber em que e aonde gastaram. Claro que eles procuraram usar cartões corporativos em lugares lugares secretos. Nunca na história do Brasil, algum comerciante contou vantagem por ter vendido para alguém que usa um desses cartões. De vez em quando vemos algumas escapulidas de pobretões que agora estão no poder se lambuzando com tanto dinheiro, dando uma de gostosos usando os cartões corporativos. Um deles foi o Ex-Ministro comunista dos Esportes, Orlando Silva, a esnobar comprando tapioca com o referido cartão. Não é a toa que recebeu o apelido de Orlandinho da tapioca. Ainda bem que este já foi defenestrado do governo, pego em outros roubos. Teve até uma ministra de Lula que foi flagrada usando o precioso cartão num free shopping. Essa, envergonhada de tanta chacota, pediu as contas.
Mas o que chama mais a atenção são estes gastos absurdos e secretos.
Quando se fala do PT, podes crer que tem coisa ruim envolvida.
Dizem que lutaram contra a Ditadura e hoje querem acabar com a Democracia.

Vejam a matéria:

Gastos secretos com cartão corporativo chegam a R$ 89,7 milhões em três anos
Dyelle Menezes e Yuri Freitas
Do Contas Abertas
O primeiro ano do governo Dilma Rousseff trouxe novidades em favor da transparência, como, por exemplo, a Lei de Acesso às Informações Públicas, que começa a vigorar em maio. Apesar disso, entre 2009 e 2011, os gastos sigilosos do governo federal por meio do cartão corporativo – cuja natureza não pode ser divulgada “para garantia da segurança da sociedade e do Estado”, nos termos da legislação – atingiram a cifra de R$ 89,7 milhões. O valor representa 44,1% do total de gastos com cartões corporativos durante o período. (veja tabela)
Em 2011, os gastos secretos do cartão corporativo atingiram o montante de R$ 29,9 milhões, cerca de R$ 2 milhões a menos do que em 2010, quando R$ 32 milhões foram empregados nas despesas deste tipo. Contudo, em 2009, R$ 27,8 milhões foram utilizados nas despesas secretas do cartão.
Nos três últimos anos, o órgão superior que mais se utilizou da confidencialidade de gastos foi a Presidência da República (PR), com montante de R$ 48,5 milhões – R$ 16,5 milhões apenas em 2011. Logo em seguida está o Ministério da Justiça, com despesas no valor de R$ 40 milhões.
Para fechar a conta, vêm bem atrás o Gabinete da Vice-Presidência da República (R$ 1,8 milhões), o Ministério da Fazenda (R$ 488 mil) e o Ministério da Defesa (R$ 92,4 mil).
Dentro das despesas não descriminadas da PR, 61,8% são de responsabilidade da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), totalizando R$ 29,3 milhões, com gastos aproximados de R$ 6,8 milhões em 2009, R$ 11,2 milhões em 2010 e R$ 11,3 milhões em 2011.
O restante dos gastos secretos, realizados através do cartão corporativo, foi feito pela Secretaria de Administração da Presidência da República, com cerca de R$ 18,1 milhões – que, ao contrário da ABIN, apresentou processo de redução desse tipo de despesas no período, com R$ 6,8 milhões em 2009, R$ 6,2 milhões em 2010 e R$ 5,2 milhões em 2011.
Da parte do Ministério da Justiça, quase a totalidade dos gastos secretos nos três anos foi destinada ao “Fundo para Aparelhamento e Operacionalização das Atividades-Fim da Polícia Federal” (PF), ultrapassando a marca de R$ 39,9 milhões.
As despesas foram majoritariamente empregadas nas superintendências regionais da PF nos estados (cerca de R$ 29,1 milhões), mas também há despesas referentes à Coordenação de Administração (R$ 9,2 milhões), Diretoria Técnico-Científica (R$ 181,9 mil), além de outras unidades gestoras igualmente vinculadas à PF.
O Gabinete da Vice-Presidência da República, por sua vez, teve aumentos gradativos de gastos dessa espécie durante os anos. Foram aproximadamente R$ 469,8 mil em 2009, R$ 618,6 mil em 2010 e R$ 672,5 mil em 2011.
Nesse espaço de tempo, 77,3% dos gastos restritos do Ministério da Fazenda, cerca de R$ 377 mil, provieram da Coordenação-Geral de Pesquisa e Investigação da Receita Federal. O restante dos dispêndios está relacionado ao Fundo Constitucional do DF e à Polícia Civil.
Dentro do Ministério da Defesa (R$ 92,4 mil, já citados), os gastos dessa natureza correspondem a R$ 11,7 mil do Comando do Exército, R$ 25,7 mil da Marinha e R$ 55 mil da Aeronáutica.
Controle
De acordo com recomendações da Controladoria Geral da União (CGU), os servidores que utilizam o cartão devem se pautar pelos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência. O cartão substitui a modalidade de gasto chamada suprimento de fundos. Nela, um adiantamento é concedido ao servidor, a critério e sob a responsabilidade da figura do controlador de despesas em cada instituição. Há um prazo estipulado para a aplicação e a comprovação dos gastos, mas não há um controle na internet como ocorre com os cartões.
Além do controle interno, o Tribunal de Contas da União (TCU) também atua na fiscalização destes gastos. Entre as irregularidades já identificadas pelo tribunal estão a aquisição de material permanente e os pagamentos de gratificações a informantes e colaboradores.

quarta-feira, 14 de março de 2012

ONDE O PT É BOM? ALGUÉM SABE? SE SOUBER AVISA, TÁ?

POR LÚCIO NETO

Estou enfastiado e sem paciência para continuar escrevendo sobre as trapalhadas desse regime petista. Sem estômago. Mas, aqui acolá a veia jornalística pulsa forte e sou obrigado a dar uns tabefes nesta turma para baixar a adrenalina. Se eu estiver errado, por favor, me corrijam.

Vamos analisar alguns fatos a partir de uma rápida navegação na rede. Não precisa ir muito longe não. Alguns cliques são suficientes para demonstrar toda a incompetência desse regime.

O pibinho do Mantega que ficou em 2,7% foge da realidade mostrada na telinha da tv, onde se retrata um país irreal. A verdadeira ilha da fantasia. É sabido que uma das especialidades do regime petista é maquiar dados, números oficiais.

Vendem através dos meios de comunicação, coniventes com este regime à custa de muita grana, um cenário para iludir aqueles brasileiros que não estão nem aí para a realidade do seu país. A estes eles dão pão e circo, e todos ficam felizes com suas novelinhas, com seus joguinhos de futebol, com seus realitys shows e crédito para se endividarem. Não é legal? Reclamar pra quê?

Quando são pegos no pulo, como este dado do PIB de 2,7%, os petistas pulam fora do barco e dizem que a culpa não é sua. Foi o que a presidenta Rousseff fez agora na Alemanha quando ela culpou os ricos pelo mau desempenho de emergentes. Quando tudo dá errado o PT acha um bode expiatório.

Veja o que ocorre no Governo do Distrito Federal comandado pelo PT:
É o tal negócio balançou a bandeira vermelha no meio fio comandando uma equipe de 50 pessoas tem um cargo garantido. Um exemplo claro (entre milhares) é o quadro funcional da Secretaria de Publicidade Institucional do GDF. O titular é professor de Geografia. O Secretário Adjunto é Engenheiro Geólogo. O chefe de gabinete é esposa do Wisley de Roure. O Coordenador de Eventos é um cidadão cuja profissão é Corretor de Imóveis. A Sub Secretaria de Publicidade é uma jornalista.  Um Técnico em Contabilidade cuida da Publicidade Legal. Um radialista sem nenhuma experiência (2º grau incompleto) cuida da produção de rádio.

É esta a turma que comanda uma verba de R$ 180 milhões numa licitação que está, segundo dizem, toda dirigida e comandada por um ex-funcionário da Secom/PR, que também é ex-Secretário Adjunto de Publicidade do GDF, foi condenado pelo TCU a devolver R$ 195.000,00 (ele e mais um bando), está desempregado, não atende às exigências da Lei das Licitações de Publicidade, é Contador por formação profissional e agora faz parte da Comissão Técnica da Licitação. Continue lendo no site de Lúcio Neto:>>>

quarta-feira, 7 de março de 2012

PT QUER ACABAR COM O CRISTIANISMO NO BRASIL

Após Gilberto Carvalho, José Dirceu dispara contra os evangélicos


Mal assentou a poeira levantada por Gilberto Carvalho, Secretário Geral da Presidência da República, que teria sugerido no Fórum Social em Porto Alegre, em janeiro deste ano, que o PT confronte as mensagens conservadoras pregadas pelos pastores evangélicos, outro petista surge com mais polêmica.
Em mensagem postada nesta sexta-feira em seu blog, o deputado cassado e ex-Ministro Chefe da Casa Civil, José Dirceu (PT) criticou aqueles que politizaram o tema aborto em 2010, por ocasião da eleição presidencial e também, em 2011, o kit gay, proposto pelo MEC sob a gestão de Fernando Haddad, atual candidato do PT à Prefeitura de São Paulo.

Para Dirceu, o ex-Ministro da Educação está certo quando taxou de “torpe” a maneira como as discussões em torno do tema ‘kit gay’ foram encaminhadas e aproveitadas politicamente. “Haddad ressaltou que o kit anti-homofobia surgiu de uma demanda de emenda parlamentar. Ainda assim, devido às críticas da bancada evangélica contra a distribuição do material nas escolas, a iniciativa foi suspensa. Segundo o ex-ministro, no entanto, o kit foi usado em cursos de formação de professores”, escreveu o ex-Chefe da Casa Civil.
José Dirceu destacou que não se deve recuar ante ao que chamou de “violência” e “chantagem” de certos setores evangélicos que querem patrulhar todas as políticas públicas com relação às questões do aborto e da homossexualidade. Para ele, esses grupos evangélicos querem impor ao Brasil uma visão preconceituosa e repressiva e aqueles que lhes dão guarida, prestam um desserviço à democracia e à convivência social. Continue lendo no Blog THE TRUE HUNTERS BRAZIL

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

WikiLeaks: Brasil do PT quer criar um bloco comunista na américa do sul e quer a Grã-Bretanha longe das Malvinas



A revelação não é exatamente bombástica. Mas em um momento em que a disputa entre Grã-Bretanha e Argentina pelas Ilhas Malvinas (ou Falklands) volta ao ponto de fervura, ela tem inegável interesse. O site WikiLeaks revelou nesta segunda-feira, através do jornal espanhol El País, que o Brasil quer a Grã-Bretanha longe das Malvinas. A divulgação ocorre depois do vazamento de e-mails da empresa de inteligência e análise estratégica Stratfor.

Em troca de mensagens, a companhia diz que, "surpreendentemente, ainda há quem acredite que as Ilhas Malvinas pertençam à Argentina", e que o Brasil está disposto a apoiar o país vizinho porque "não quer os britânicos perto de suas reservas de petróleo".

A conversa entre espiões e analistas da Stratfor começou após o anúncio de que um grupo de empresas de petróleo – incluindo a brasileira Petrobras - realizariam perfurações nas águas argentinas próximas às Malvinas em abril de 2009.

Leia também: Apoio brasileiro à Argentina nas Malvinas é antigo, diz governo

Confira a seguir a troca de e-mails divulgada pelao WikiLeaks:

Allison Fedirka (da Argentina): "Por enquanto, parece que a YPF-Repson, Petrobras e Pan American Energy participaram da exploração. Não sei como isso afetará a relação entre PAE e British Petroleumm, ou se sequer afetará (...)".

Reva Bhalla (supervisor da Stratfor): "É muito estranho que a Petrobras esteja envolvida (também é interessante que a Espanha dê apoio à Argentina). A participação da Petrobras nesse projeto é uma mostra de apoio bastante forte em uma disputa onde a Argentina parece perdida. Por que esse apoio do Brasil?"

Paulo Freire (correspondente brasileiro da agência): "O Brasil falou várias vezes que o Atlântico Sul e a Amazônia são lugares que nenhum país do norte deveria estar ocupando. Desde que Lula chegou ao poder, o Brasil tem dado sinais de apoio à Argentina no tema Malvinas. Os brasileiros não querem a Grã-Bretanha perto de suas reservas de petróleo".

Bhalla: "Interessante... É assim que o Brasil se posiciona como o protetor da Argentina? Suponho que eles possam se posicionar assim se perceberem que a Argentina está fraca".

Freire: "Eles acreditam que a Argentina não é uma ameaça, têm mais medo da Grã-Bretanha porque a associam com a Otan. O último plano de Defesa Nacional diz que o Atlântico Sul deveria ser uma das prioridades do Brasil na área de segurança".

Em outro e-mail, Freire diz que, em caso de conflito armado entre Argentina e Grã-Bretanha, o Brasil não se envolveria na questão além do plano retórico. O analista da Stratfor, Alex Posey, ainda afirma nos e-mails que o tema Malvinas serve como "distração" a temas internos na Argentina. "Devo dizer que é um tema que machuca os argentinos. Muitos deles acham que as ilhas deveriam ser deles por direito, assim como aparecem nos mapas do país."