Seguidores

Mostrando postagens com marcador redes sociais. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador redes sociais. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Facebook tira do ar página de divulgação de protestos contra a Copa (democrático?)


O Facebook tirou do ar na terça-feira, 28, uma página criada por movimentos sociais para divulgar os protestos contra a Copa do Mundo. O perfil "Operation World Cup", administrado pelo grupo Anonymous, tinha mais de 16 mil curtidas e foi um dos principais canais de divulgação dos atos do último sábado, 25.

Integrantes dos movimentos classificam a atitude como censura. “A página foi responsável por criar o evento nacional em outros Estados (fora de São Paulo). Ontem, percebemos que ela foi deletada sem justificativa do Facebook. Não questionamos porque sabemos que não adianta, é censura mesmo. Outras páginas que são contra ações do governo já passaram por isso”, disse um integrante do movimento Contra Copa 2014. Ele não quis se identificar.
Nesta quarta-feira, 29, uma nova página do tipo foi criada, com o nome de "Operation World Cup Fase 2". Até as 13h, o perfil já contava com mais de 3 mil curtidas.
A assessoria de imprensa do Facebook informou que não comenta casos específicos de perfis tirados do ar e disse que todos os casos de remoção de página são motivados por violações aos termos de uso do site.
Fabiana Cambricoli - O Estado de S.Paulo

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Polícia Civil bloqueia acesso de agentes a redes sociais

O diretor jurídico do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Rio de Janeiro (Sindpol-RJ), Francisco Chao de la Torre, afirmou nesta quarta-feira que servidores da Polícia Civil tiveram o acesso a redes sociais, nos computadores da corporação, cortado há cerca de 15 dias. A classe desconfia que os problemas encontrados ao tentar entrar em sites como Facebook, Twitter e Orkut sejam uma manobra para impedir a organização de uma manifestação, realizada especialmente nestes meios, contra as condições de trabalho.

"Não posso provar que a Polícia Civil está restringindo dolosamente o acesso, mas se for uma manobra, é uma manobra inócua, porque todo mundo tem internet em casa hoje", afirmou Torre. De acordo com ele, a manifestação, prevista para o dia 29 de setembro, tido como o Dia do Policial, quer apontar as dificuldades de trabalho encontras pelos agentes.

"No Rio, estamos trabalhando fazendo uma máquina quebrada funcionar. O nosso quadro permanente hoje é de menos 40%", disse. Torre argumenta ainda que diversos plantões em delegacias do Estado acontecem sem a presença de um delegado responsável e que policiais trabalham avaliando as ocorrências.

A Polícia Civil diz que interrompeu o acesso às redes para realizar um recadastramento de senhas e que, quando reestabelecido, foi liberado somente para investigadores, que usam os sites na investigação de casos.

Jornal do Brasil

blog COTURNO CARIOCA