Seguidores

Mostrando postagens com marcador supersalários. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador supersalários. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Supersalários na Justiça Militar em MG chegam a R$ 162 mil


O Tribunal de Justiça Militar de Minas Gerais pagou, para pelo menos 30 servidores, vencimentos acima do teto salarial nos últimos quatro meses. Um servidor chegou a receber sozinho a bolada de R$162 mil líquidos em setembro, segundo folha de pagamento disponibilizada no site da instituição.
Ao contrário do que muitos pensam, no TJ Militar não são os juízes que levam os maiores salários mas, sim, os funcionários, na grande maioria ocupantes de cargos técnicos. O teto do funcionalismo está fixado em R$26,7 mil.

Recordes

Um dos maiores recebimentos registrados na folha do mês de junho deste ano foi de um técnico da área de Comunicação cujo vencimento bruto chegou a R$104 mil. Tirando as taxas e impostos, o assessor recebeu diretamente em sua conta R$68,5 mil.

Já um técnico da área de biblioteca e pesquisa recebeu R$58 mil também em junho desse ano. A média recebida por pelo menos cinco agentes técnicos do judiciário, foi de R$45 mil. Um oficial de finanças pode receber até R$56 mil. Um comissionado de um juiz do TJ Militar também recebeu acima do teto: R$27 mil.

Juízes

Os salários dos juízes também não ficam atrás. Em um mês, um magistrado embolsou R$71 mil livres. Seu salário bruto em junho foi de R$87,5 mil.
Outros quatro receberam em torno de R$68 mil em setembro.

Fora da média

Fora dessa média, o vencimento de dois servidores chamam atenção por sua proporção. Em setembro, um técnico teve um vencimento bruto de R$65 mil; com os descontos, o depósito “encolheu” para R$36 mil. Um auditor interno recebeu R$162 mil, também com os descontos em folha.

Benefícios

Segundo o portal do Tribunal de Justiça Militar, os funcionários têm direito a receber diversos benefícios, como vantagem nominal, adicional por tempo de serviço, auxílios para alimentação, transporte, pré-escolar, saúde, natalidade, moradia, ajuda de custo, dentre outras.

O efetivo tem direito ainda à gratificação de atividade judiciária, vantagem individual, adicionais de qualificação, gratificação de atividade externa, gratificação de atividade de segurança e outros.

Segundo o TJ Militar, rendimento líquido corresponde ao vencimento bruto depois dos descontos previstos pela instituição, como imposto de renda e retenção por teto constitucional, valores retidos quando o vencimento ultrapassa o valor máximo permitido por lei.

Tribunal diz que ganhos são ‘decisões judiciais’

O Tribunal de Justiça Militar nega que pague salários acima do teto aos seus funcionários. Segundo o chefe de gabinete da presidência, coronel Duarte, os super salário s são consequência dos pagamentos de “decisões judiciais” de até cinco anos atrás.

“Você vai encontrar alguns salários altos por causa de decisões judiciais pontuais. Elas não têm impacto no teto, pois são indenizações”, declarou o coronel.

Questionado se algum dos juízes pode receber acima do teto, o coronel negou. “Eu não sei te falar os salários de todos de cabeça, mas sei que o tribunal se pauta pelo respeito ao teto salarial. Essa é uma de nossas regras. Trabalhamos com muita transparência”, afirmou o coronel.

Ana Flávia Gussen - Do Hoje em Dia



sexta-feira, 3 de agosto de 2012

8 coronéis da PM receberam mais de R$ 50 mil em junho. É OSSO. ETA BRASIL!!!

BRASIL MOSTRA A SUA CARA
O GOVERNO NÃO DA UM AUMENTO DECENTE A QUEM ESTA NA LINHA DE FRENTE DA PM, MAS PAGA UM ÓTIMO SALÁRIO PARA QUEM FICA ESCONDIDO NOS GABINETES. ISSO SÓ ACONTECE NO BRASIL.
ANDRÉ CARAMANTE
Apenas oito coronéis da Polícia Militar de São Paulo receberam juntos, em junho deste ano, R$ 773,5 mil de pagamento do governo estadual, entre salários e benefícios.
Os vencimentos líquidos desses oficiais variaram deR$ 51.689,33 a R$ 254.099,57.
O valor pago a cada um deles ultrapassa o teto do serviço público, de R$ 26,7 mil. Também supera o que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) recebeu no mês: R$ 14.019,84, com descontos.
Um soldado em início de carreira na capital ganha, em média, R$ 2.530 por mês.
Há uma semana, por causa da lei de transparência assinada em maio pela presidente Dilma Rousseff (PT), a gestão Geraldo Alckmin (PSDB) passou a divulgar no Portal da Transparência Estadual (www.transparencia.sp.gov.br) os vencimentos dos servidores do Estado.
Os valores pagos em junho podem incluir benefícios como férias, adiantamento do 13º salário e indenizações, “além de benefícios acumulados ao longo de uma carreira”, diz nota da secretaria.
Salários acima do teto, de acordo com o governo, só são pagos por ordem judicial.
O policial mais bem pago em junho foi o coronel da PM Ailton Araújo Brandão, que recebeu R$ 254.099,57. A Secretaria da Segurança Pública não explicou como foi possível chegar a esse valor -o governador pediu que o caso do coronel fosse averiguado.
No site, estão os salários de todos os servidores da área da Segurança Pública, como os dos 166 delegados de classe especial da Polícia Civil, o topo da carreira no Estado.
Em junho, Oswaldo Arcas Filho foi o delegado de classe especial que recebeu o maior vencimento líquido:
R$ 20.609,39. A Folha tentou ouvir os dois policiais, mas a assessoria da secretaria não atendeu a esse pedido.
‘RISCO DESNECESSÁRIO’
Para o delegado George Melão, presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia de São Paulo, a exposição dos salários dos policiais pelo governo tem dois lados: “a comprovação da disparidade entre o que recebem policiais militares e civis e a exposição desnecessária dos servidores da segurança pública”.
A Associação dos Cabos e Soldados da PM afirmou que não ia comentar a disparidade entre os salários pagos aos praças e aos oficiais por se tratar de “assunto interno”. Continue lendo no Blog do CABO FERNANDO
Origem: Blog do Pannubzio

terça-feira, 3 de julho de 2012

Crise? Que Crise? Comissão do Senado vota criação de 225 cargos comissionados para a Defesa, com impacto milionário aos cofres da União


Mais cargos comissionados
Nem parece que existe uma crise econômica a todo vapor na Europa. Está na pauta da reunião da Comissão de Constituição e Justiça de hoje um projeto encaminhado pelo governo ao Congresso em agosto de 2010, que solicita a abertura de 225 cargos de Direção e Assessoramento Superiores (DAS) e 263 gratificações para o Ministério da Defesa.
Segundo os dados do Ministério do Planejamento estimados em 2010, a criação dos cargos de confiança e das gratificações representará um impacto anual de cerca de 18,9 milhões de reais aos cofres da União.

Por Lauro Jardim/Veja

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

O PT, GREVE DA PM, PEC 300 e seus paradoxos, parte II. Qual é a sua moral, Jacques Wagner??

    Por Marcelo Anastácio - Blog No Q.A.P

   Nesse momento de crise é muito fácil o comando da PM e o governador atacarem os Praças que estão reivindicando dignidade salarial. Pelas imagens que a grande mídia transmite, parece que são um "bando de vagabundos" com o próprio governador Jacques Wagner do PT disse inúmeras vezes. 
           O que a grande mídia dá pouco destaque são os escândalos envolvendo o alto comando da PM e a empresa de terceirização de veículos conhecida por Júlio Simões, que se envolveu um grande esquema de corrupção, descoberto em 2009, como vocês ver clicando aqui nesse link. É inadmissível que esse governador xingue ou queira dar uma de durão, pois não tem envergadura moral para falar de nenhum PM. Quem é ele? Que exemplo ele deu aos Praças da PM bahiana, para querer radicalizar? 
  
           Primeiro o PT incentivou a greve, quando era oposição em 2001, para derrubar o governo do PFL, depois que assumiu o poder, se valeu dele para comprar viaturas superfaturadas, mas, como grande mídia raramente noticia esses fatos, o governador Jacques Wagner acabou reeleito. Agora usa o Exército Brasileiro, para fazer aquilo que eles mais criticavam na época da ditadura: a liberdade de expressão, o direito de greve. Ser oposição é fácil, agora petistas, que estão no poder, porquê não buscam o diálogo, tão decantando em seus "poemas", nas "suas democracias"? Xingar os PMs de vagabundos é o mesmo que cuspir pro alto, afinal, quem assinou a compra das viaturas superfaturadas em 2009? 

            Atacar os PMs da Bahia, que lutam por aumento salarial, criticá-los, xingá-los de vândalos é fácil, quando em janeiro de 2011, votaram o próprio aumento de salário em mais de 60%. PT, governador Jacques Wagner, limpe  a boca antes de falar mal da família militar baiana.

            Blog No Q.A.P

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Supersalários de juízes no Rio chegam a R$ 150 mil (daí é lógico que toda greve será ilegal...)

Os pagamentos milionários a magistrados estaduais de São Paulo se reproduzem no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. A folha de subsídios do TJ-RJ mostra que desembargadores e juízes, mesmo aqueles que acabaram de ingressar na carreira, chegam a ganhar mensalmente de R$ 40 mil a R$ 150 mil. A remuneração de R$ 24.117,62 é hipertrofiada por "vantagens eventuais". Alguns desembargadores receberam, ao longo de apenas um ano, R$ 400 mil, cada, somente em penduricalhos.

A folha de pagamentos, que o próprio TJ divulgou em obediência à Resolução 102 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) - norma que impõe transparência aos tribunais -, revela que em dezembro de 2010 o mais abastado dos desembargadores recebeu R$ 511.739,23.

Outro magistrado recebeu naquele mês depósitos em sua conta que somaram R$ 462 mil, além do salário. Um terceiro desembargador recebeu R$ 349 mil. No total, 72 desembargadores receberam mais de R$ 100 mil, sendo que 6 tiveram rendimentos superiores a R$ 200 mil.

Os supercontracheques da toga fluminense, ao contrário do que ocorre no Tribunal de Justiça de São Paulo, não são incomuns. Os dados mais recentes publicados pela corte do Rio, referentes a novembro de 2011, mostram que 107 dos 178 desembargadores receberam valores que superam com folga a casa dos R$ 50 mil. Desses, quatro ganharam mais de R$ 100 mil cada - um recebeu R$ 152.972,29.

Só em dezembro de 2010, o mais abastado dos desembargadores recebeu R$ 511.739,23


Em setembro de 2011, 120 desembargadores receberam mais de R$ 40 mil e 23 foram contemplados com mais de R$ 50 mil. Um deles ganhou R$ 642.962,66; outro recebeu R$ 81.796,65. Há ainda dezenas de contracheques superiores a R$ 80 mil e casos em que os valores superam R$ 100 mil.

Em maio de 2010, a remuneração bruta de 112 desembargadores superou os R$ 100 mil. Nove receberam mais de R$ 150 mil.

A folha de pagamentos do tribunal indica que, além do salário, magistrados têm direito a inúmeros benefícios, como auxílio-creche, auxílio-saúde, auxílio-locomoção, ajuda de custo, ajuda de custo para transporte e mudança, auxílio-refeição, auxílio-alimentação.

Os magistrados do Rio desfrutam de lista extensa de vantagens eventuais - tais como gratificação hora-aula, adicional de insalubridade, adicional noturno, gratificação de substituto, terço constitucional de férias, gratificação de Justiça itinerante, correção abono variável, abono de permanência, parcela autônoma de equivalência, indenização de férias. Continue lendo no HOJE EM DIA:>>>>>>>>>>