Seguidores

Mostrando postagens com marcador surto. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador surto. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Saúde Mental dos policiais é grave no Brasil, e gera surto homicida

Segundo informação da própria corporação, o policial teria procurado ajuda psicológica dois dias antes, após ter reagido a um assalto, quando matou o meliante. A Corporação se limitou a remanejá-lo de serviço, colocando-o numa base comunitária. Sua arma particular havia sido apreendida quando do fato, mas de posse de arma da Corporação, cometeu o crime.

Como imaginam o estado de uma pessoa que se vê obrigada a tirar a vida de outra em defesa da sua? Ele ficará em seu estado normal para dar continuidade ao seu serviço, que não é sem risco? A Esposa do moto boy morto se apressou em dizer que a fisionomia do policial aparentava a de um drogado, e uma profissional afirma que a pessoas em surto psicótico aparenta olhos esbugalhados como os de um drogado.
Episódios com este não são raros, fazem parte do cotidiano da policia, inúmeros casos são expostos na mídia, inclusive de policial que comete suicídio.


Depois de um surto psicótico, policial se mata dentro do próprio carro em SP
O policial teria parado o carro no meio de uma avenida da zona norte e efetuado seguidos disparos para o alto. Em seguida, teria retornado ao veículo e disparado contra a própria cabeça. 


quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Homem se entrega à polícia depois de roubar carros e abrir fogo nas ruas de São Paulo


O administrador de empresas Michel Goldfarb Costa, de 34 anos, suspeito de provocar uma série de acidentes em São Paulo na manhã de segunda-feira (9), deve prestar depoimento na manhã desta quinta (12) no 26º Distrito Policial, no Sacomã, na Zona Sul. Ele se entregou à polícia na noite desta quarta-feira (11) e passou a noite na carceragem do 77º Distrito Policial, em Santa Cecília, na região central.
Costa se entregou por volta das 20h15. Ele chegou à delegacia junto com seu advogado e com a namorada. Nesta manhã, testemunhas também serão chamadas para fazer o reconhecimento.Continue lendo no G1:>>>>>>>>

Comentário do blog> que "pinga" é essa? Daí qualquer um pode fazer o que quiser, sair dando tiros, batendo em outros carros. Um cara desse em qualquer outro país sério teria no mínimo prisão perpétua! Agora com dinheiro contrata bons advogados, se passa por transtorno psicológico, surta e fica impune!  Que "pinga"é essa? Me diz o nome pra eu passar longe...

sábado, 8 de outubro de 2011

Brasília: confirmado cinco mortes por bactéria, mas descarta surto.

O secretário de Saúde, Rafael Barbosa, descartou nesta sexta-feira (7) a possibilidade de o Distrito Federal estar atravessando uma epidemia de contaminação pela bactéria Streptococcus pyogenes.

De acordo com a secretaria, cinco pessoas morreram por complicações provocadas pela bactéria neste ano. A vítima mais recente foi uma menina de 10 anos, que morreu na última terça-feira (4). “Foram casos isolados que aconteceram em diferentes regiões”, afirmou o secretário.

Barbosa informou que duas mortes foram provocadas por uma variação da Streptococcus. De acordo com o secretário, apenas quem teve contato direto com as pessoas contaminadas devem ficar em estado de alerta. Essas pessoas vão receber penicilina e serão monitoradas.

Apesar de descartar a possibilidade de um surto, Barbosa recomendou que as pessoas que sentiram febre, tosse, dor de cabeça, dor de garganta e dores no corpo desde o dia 1º de setembro procurem atendimento médico. “Os sintomas da contaminação são semelhantes aos de uma gripe comum”, disse.

O Ministério da Saúde informou nesta sexta que está monitorando os casos no DF, mas que o problema é local e está sendo investigado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep). Em nota técnica repassada para os hospitais no DF no final do mês passado, a Divep informou que exames confirmaram que as mortes de duas mulheres entre agosto e setembro foram provocadas pela bactéria Streptococcus pyogenes.

A primeira vítima também foi uma menina de 10 anos, moradora do Lago Sul. A segunda foi uma mulher de 38 anos, que morava no Guará. Elas apresentaram febre, dor de garganta, dores pelo corpo, falta de ar e coriza. O quadro clínico das vítimas se agravou rapidamente e elas morreram em até cinco dias após apresentarem os primeiros sintomas.
 
G1 DF