Seguidores

Mostrando postagens com marcador taser. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador taser. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Polícia Militar do Rio substitui fuzis por armas não-letais


A Polícia Militar está substituindo, gradativamente, fuzis das rádio-patrulhas que atuam no Rio de Janeiro por armas não-letais. No total, já foram 273 fuzis trocados por tasers, armamento de choque utilizado para imobilizar suspeitos que assumam postura de ameaça durante ações policiais. 
A Secretaria de Segurança já distribui 1.265 tasers, que emite uma energia de 50 mil volts contra o corpo humano, mas com intensidade baixa, com 0,0036 ampère. 
O processo de retirada dos fuzis de parte das rádio-patrulhas acontece em áreas pacificadas. Estes fuzis estão sendo endereçados a regiões onde seu uso ainda é necessário. No futuro, apenas as unidades especiais da Polícia Militar utilizarão o armamento. 

terça-feira, 27 de março de 2012

Homem morre após ser imobilizado com pistola taser da PM em SC

SÃO PAULO - Um homem de 33 anos morreu na madrugada deste domingo, em Florianópolis, depois de ser imobilizado por uma pistola taser, que dá choques, usada pela Polícia Militar. O assistente de controladoria Carlos Barbosa Meldola, chegou a ser socorrido por uma equipe de emergência do Samu, mas não resistiu.

De acordo com a Polícia Militar, a mulher de Meldola acionou a PM porque ele estava agitado, sob efeito de entorpecentes, e durante uma discussão ameaçou se jogar da sacada da residência, localizada na Praia dos Ingleses. Por volta das 2h, a PM chegou ao local, constatou que Meldola estava alterado e aparentava ter usado drogas. A PM afirma que o homem tentou se jogar e foi imobilizado com a pistola taser. Ele caiu, então, do lado de dentro da casa. Os policiais perceberam que Meldola estava desacordado e chamaram o Samu.

- Quando os dois soldados chegaram lá tentaram conversar e acalmá-lo. O homem ficou ainda mais nervoso e fez menção que iria se jogar da janela quando um dos policiais usou a taser para imobilizá-lo e caiu imediatamente. Ele parou de respirar e morreu - disse o o assessor de comunicação da Polícia Militar catarinense, major Alessandro Marques.
A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar a morte a aguarda os laudos periciais para identificar a causa da morte. A pistola taser foi apreendida. A mulher dele deverá prestar depoimento, assim como os PMs que atenderam o chamado.

-A arma foi apreendida. Mas é um caso atípico, pois o taser foi usado mais de 200 vezes desde final de 2008, quando a Polícia Militar adquiriu 100 dessas armas - ressalta o major Alesssandro Marques.


quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

A POLÍCIA DO SENADO SERÁ A PRIMEIRA UTILIZAR A ARMA NÃO LETAL

Arma que emite ondas elétricas “T” e paralisa o agressor passa a ser 
usada pela Polícia do Senado Federal a partir deste mês.  
Não letal: o modelo mais avançado da Taser tem mira a laser e alcance superior até 
7,6 metros (Taser X-26)

A arma que paralisa o agressor com um choque elétrico passa a fazer 
parte  do  novo instrumento de trabalho dos  policiais do Senado Federal. A 
partir deste mês, caso um policial do Senado Federal precise acionar o gatilho 
de sua nova arma, bastará uma fração de segundos para o ponto vermelho da
mira a laser desaparecer e o indivíduo atingido cair inerte no chão. A diferença
entre o disparo de uma arma comum e o da pistola Taser, e que a Polícia do
Senado começa a adotar, é que o agressor continua vivo e consciente depois 
do tiro, mas não consegue se mexer. As pistolas M26 e X26 produzidas pela
empresa americana Taser International são chamadas de armas “não letais”.Continue lendo no site do SENADO:>>>>>>>>>> 

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Proposta autoriza cidadão a usar arma de incapacitação neuromuscular (taser)

Da Agência Câmara

Está em análise na Câmara o Projeto de Lei 2801/11, do deputado Luiz Argôlo (PP-BA), que autoriza o uso de armas de incapacitação neuromuscular pelo cidadão comum para fins de defesa pessoal.
Segundo a proposta, arma de incapacitação neuromuscular é qualquer dispositivo dotado de energia autônoma que, mediante contato ou disparo de projétil de mínima lesividade, acarrete, em pessoa ou animal, supressão momentânea do controle neuromuscular que não produza sequela nem altere a consciência.
Para o autor, a proposta vai preencher uma lacuna legal deixada pelo Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826/03). “Entendemos que, diante da dificuldade para aquisição de armas de fogo por parte dos cidadãos, a compra de armas de incapacitação neuromuscular é uma alternativa inteligente, menos custosa e menos arriscada, tanto para quem vai usá-la como pelas eventuais vítimas”, defende Argôlo.
“Consideramos essa medida um passo importante para a restrição das armas de fogo, sem que a sociedade abra mão do sagrado direito de defesa de sua vida, integridade física e patrimônio.”
O parlamentar argumenta também que esse tipo de arma apresenta menor risco de acidentes domésticos com crianças.
Registro
De acordo com o texto, o registro das armas de incapacitação neuromuscular será obrigatório, mas não será cobrada taxa para a expedição e a renovação do documento.
Para conseguir o registro, o cidadão não precisará comprovar capacidade técnica nem aptidão psicológica, requisitos exigidos para que seja concedido o registro de arma de fogo. O cidadão deverá, no entanto, ter idade mínima de 18 anos e comprovar idoneidade, ocupação lícita e residência fixa. Para o deputado, os requisitos vão ajudar a impedir a compra de armas por pessoas com antecedentes criminais ou que tenham pendências com a Justiça.
Tramitação
A proposta será analisada pelas comissões de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois será votada em Plenário. 
Íntegra da proposta:
[Foto: Arquivo/ Leonardo Prado]
Blog do Delegado

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Policiais de Araxá, MG, treinam uso de arma não letal e spray de pimenta


Policias poderão utilizar equipamentos assim que terminarem o curso (Foto: Reprodução/ Tv Integração)
Policias poderão utilizar equipamentos assim que
terminarem o curso (Foto: Reprodução/ Tv Integração)
Trinta e dois policiais da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Araxá, no Alto Paranaíba, participaram nesta quarta-feira (30) do treinamento para utilizarem o taser, uma arma não letal que dispara descargas elétricas e o spray de pimenta. O treinamento é realizado em todo o país e, em Minas Gerais, está na fase final.As novas armas serão usadas quando o indivíduo oferecer algum tipo de resistência e não substituem as armas de fogo, que são usadas atualmente pelos agentes da PRF. Dois instrutores do Ministério da Justiça, que são policiais rodoviários federais, ensinam como usar os equipamentos.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Policiais de Uberlândia recebem treinamento com armas de choque

Das 100 armas de choque entregues à Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Minas Gerais, sete foram para Uberlândia. Nesta terça-feira (18) os policiais passaram pelo treinamento. O kit com a nova arma foi entregue durante um treinamento especial.

A partir de agora policiais rodoviários federais de Uberlândia vão utilizar, além da arma de fogo, a pistola que dispara choque, conhecida como taser. Segundo o inspetor da PRF, Virgílio Pires, ela tem cartuchos com pilhas e disparam choque de cinco mil volts.

O choque de cinco mil volts emitido pela arma, de acordo com instrutores, é comparado as ondas emitidas pelo cérebro humano ou por um desfibrilador. Quem passou pelo treinamento acredita que a arma de choque vai contribuir para ações de combate ao crime e melhorar a segurança.


megaminas.com