Seguidores

Mostrando postagens com marcador tenente preso. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador tenente preso. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Deputada denuncia prisão arbitrária de Ten. PM Delima



Publicado em 26/06/2013
Tenente Fernando de Lima, uma das lideranças da PEC 300, marido da deputada Janira Rocha, teve prisão disciplinar decretada de forma injusta e arbitrária pelo Comandante Geral da PM do Rio, Cel Erir Ribeiro. Além de tentar atacar as lutas dos trabalhadores da Segurança Pública, o ato também visa retaliar o Mandato de Janira Rocha. A deputada mobilizou nesta quarta-feira (26/06) a ALERJ contra a prisão. O presidente Paulo Melo e líderes de diversos partidos se solidarizaram e exigiram do governador Sérgio Cabral a reversão da punição. Tanto o Tenente De Lima, quanto o Mandato da deputada permanecerão, apesar dos ataques, presentes nas Lutas da Segurança Pública e do Conjunto dos Movimentos Sociais do Nosso Estado.

sábado, 1 de setembro de 2012

TENENTE PM É PRESO AO INVADIR AVIÃO E OBRIGAR O PILOTO A LEVANTAR VÔO

Sargento Luis Maia sequestra avião no interior do Amazonas
A Polícia Federal apurou que o outro homem que invadiu um avião taxi-aéreo com o subtenente da Polícia Militar, Luís Maia, no município de Juruá ( a 674 quilômetros de Manaus) e ameaçou tripulação é  brasileiro Leonardo Luz, suspeito de vir exercendo a profissão de médico ilegalmente no município de Juruá.
De acordo com o delegado Josafá Batista Reis, do Posto da Polícia Federal de Tefé, Leonardo Luz  é suspeito de atuar  ilegalmente porque o curso de medicina que diz ter feito na Bolívia  ainda está em processo de homologação e ele não possui CRM ( registro no Conselho Regional de Medicina).
O suposto médico e o subtenente, que não tinham autorização para viajar, mas queriam vir para Manaus, invadiram a aeronave por voltas das 1h desta sexta-feira (31). Com a aeronave em  processo de decolagem, eles ameaçaram incendiá-la.  A situação foi contornada por volta das  17h, quando, em pleno vôo, os pilotos conseguiram contatar a Polícia Federal sobre a situação e pousar na cidade de Tefé, onde os dois foram detidos.
 Segundo o delegado, o PM negou o fato em depoimento, mas “ há os depoimentos das outras  testemunhas  e dos pilotos ameaçados”, explica.
Os dois foram enquadrados em cinco artigos do Código Penal: ameaça, expor ao perigo a aeronave ou embarcação, opor-se à execução de ato legal, desobedecer ordem legal e desacato a funcionário público.
Leonardo Luz, se comprovado que não é médico, deve responder por crime de exercicio ilegal da profissão. Em depoimento disse que sua família é natural do estado de  Minas Gerais, mas reside atualmente no Sul da Bahia. 

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Desembargador é parado em blitz e dá voz de prisão a PM no Rio


Após ter seu carro oficial parado por agentes de uma blitz da Lei Seca em Copacabana (zona sul do Rio), o desembargador Cairo Ítalo França David, do Tribunal de Justiça do Estado, deu voz de prisão a um tenente da PM alegando que, por ser uma autoridade, não deveria ser fiscalizado. A informação foi divulgada pelo governo do Estado.

O desembargador, da 5ª Câmara Criminal, estava em carro oficial que era conduzido por Tarciso dos Santos Machado. Ao ser parado pelos policiais, o motorista se recusou a estacionar na baia de abordagem e parou o veículo no meio da rua. Além disso, se negou a fazer o teste do bafômetro e a entregar os documentos do carro.

David, então, desceu do veículo e disse aos agentes que não deveria ser fiscalizado por ser uma autoridade e deu voz de prisão para um dos integrantes da operação.

O carro do magistrado foi rebocado, e o motorista foi multado por se recusar a fazer o teste e a entregar os documentos.

Os envolvidos foram levados para a 13ª DP, em Ipanema (zona sul), onde o caso foi registrado.

Os agentes da Operação Lei Seca também foram à delegacia prestar depoimento como testemunhas. Após ouvir as declarações, o delegado Sandro Caldeira concluiu que não houve abuso de autoridade por parte dos agentes da operação e liberou o policial.

A Folha procurou a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça para tentar entrar em contato com o desembargador. Ele, no entanto, ainda não foi localizado pela assessoria.

MARIANA LESSA
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, DO RIO


Fonte: FOLHA.COM

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Tenente é acusado de furtar casa de traficante no Rio


O primeiro-tenente do Exército Luiz Octávio de Goes Freitas, de 28 anos, é acusado de furtar uma chopeira, de R$ 7,5 mil, e dois aparelhos de ar-condicionado, de R$ 1,2 mil e R$ 1,5 mil, da casa de um traficante e de uma família do Complexo do Alemão, no Rio.
O crime ocorreu em dezembro de 2010 e em janeiro de 2011, quando a Força de Pacificação expulsou o tráfico.
Após um ano e quatro meses, o Superior Tribunal Militar aceitou a denúncia do Ministério Público Militar. 
jornal "O Estado de S.Paulo".

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Tenente da Polícia Militar é preso em operação

Rio - Durante mais uma operação contra o jogo do bicho, na manhã desta terça-feira, o tenente da Polícia Militar João André Ferreira, lotado na Diretoria Geral de Pessoal (DGP) da Polícia Militar, foi preso em sua casa, na Ilha do Governador, acusado de integrar uma quadrilha ligada à contravenção. 


Um mandado de prisão também foi expedido contra o capitão da PM Adriano Magalhães da Nóbrega, também do DGP, pelo mesmo motivo, mas ele não foi encontrado em seu apartamento, na Barra da Tijuca.

A ação, planejada pela subsecretaria de Inteligência da secretaria de Segurança Pública, com apoio da Corregedoria Geral Unificada (CGU) e da Corregedoria Interna da Polícia Militar, é um desmembramento da Operação Dedo de Deus, desencadeada no fim da última semana.

ODIA

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

OFICIAL DO CORPO DE BOMBEIROS DE PERNAMBUCO É DETIDO POR SOLDADOS DA PM

Do Jornal do Commercio

Gilson Correia passou por momentos de pânico / Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem

Gilson Correia passou por momentos de pânico

Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem

Três homens passaram por momentos de pânico, na madrugada de domingo (27), sob a mira de um capitão do Corpo de Bombeiros, em uma lanchonete da Tamarineira, Zona Norte do Recife. Policiais militares que faziam ronda na área flagraram quando ele engatilhava a arma e apontava para a cabeça de uma das vítimas. O oficial se rendeu.

Bombeiro, vítimas e testemunhas seguiram para a delegacia de Casa Amarela, na mesma região. Acusado de constrangimento ilegal e ameaça, o capitão Bruno José da Silva, 42 anos, pagou fiança e responderá ao processo em liberdade. O valor estipulado foi de dois salários mínimos.

A confusão começou à 1h55, na Lanchonete Sport Burguer, próximo da esquina da Avenida Norte com a Rua Goianésia. Testemunhas relataram à polícia que o oficial se dirigiu a uma mesa onde estavam dois rapazes, Clebson Correia de Souza Filho e José Carlos Ribeiro da Silva, apontou a arma e pediu o celular deles. Depois, ameaçou com uma pistola 380 o taxista Gilson de Miranda Correia.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

VOCÊ SABE COM QUEM ESTÁ FALANDO? Desembargador é parado em blitz e dá voz de prisão a PM no Rio

Após ter seu carro oficial parado por agentes de uma blitz da Lei Seca em Copacabana (zona sul do Rio), o desembargador Cairo Ítalo França David, do Tribunal de Justiça do Estado, deu voz de prisão a um tenente da PM alegando que, por ser uma autoridade, não deveria ser fiscalizado. A informação foi divulgada pelo governo do Estado.

O desembargador, da 5ª Câmara Criminal, estava em carro oficial que era conduzido por Tarciso dos Santos Machado. Ao ser parado pelos policiais, o motorista se recusou a estacionar na baia de abordagem e parou o veículo no meio da rua. Além disso, se negou a fazer o teste do bafômetro e a entregar os documentos do carro.

David, então, desceu do veículo e disse aos agentes que não deveria ser fiscalizado por ser uma autoridade e deu voz de prisão para um dos integrantes da operação.

O carro do magistrado foi rebocado, e o motorista foi multado por se recusar a fazer o teste e a entregar os documentos.

Os envolvidos foram levados para a 13ª DP, em Ipanema (zona sul), onde o caso foi registrado.

Os agentes da Operação Lei Seca também foram à delegacia prestar depoimento como testemunhas. Após ouvir as declarações, o delegado Sandro Caldeira concluiu que não houve abuso de autoridade por parte dos agentes da operação e liberou o policial.

A Folha procurou a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça para tentar entrar em contato com o desembargador. Ele, no entanto, ainda não foi localizado pela assessoria.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

PM investiga entrega de 2.600 latas de cerveja em unidade prisional do Rio



A Corregedoria da Polícia Militar vai investigar a entrega de 2.600 latas de cerveja na tarde de domingo (23) na Unidade Especial Prisional da PM, em Benfica, na Zona Norte do Rio. De acordo com o corregedor geral da PM, Waldyr Soares Filho, um Inquérito Policial Militar já foi aberto.

Segundo Soares Filho, o oficial de dia que trabalhava no momento da entrega das bebidas será autuado por permitir a entrada dos produtos no batalhão. Para o corregedor, o caso pode se tratar de uma encomenda feita por parte de militares presos. Ele não acredita, no entanto, que as bebidas seriam para uma festa no local.

A informação sobre o veículo carregado com bebidas chegou ao conhecimento do serviço de inteligência da Corregedoria durante a noite de domingo (23). Ao saber do caso, Soares Filho determinou que policiais da 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DJPM) fizessem a investigação.

Segundo o corregedor, os agentes foram ao local e encontraram as latas de cerveja dentro de uma Fiat Fiorino no estacionamento da unidade. Um homem, que seria o motorista do veículo, foi detido. Ao ser abordado, ele contou que as bebidas pertenceriam a um dos detentos.

A carga foi apreendida. O oficial de dia que autorizou a entrada do veículo que transportava as cervejas será autuado por descumprir as normas da corporação.