Seguidores

Mostrando postagens com marcador trafico. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador trafico. Mostrar todas as postagens

domingo, 7 de setembro de 2014

Parabéns aos militares da 200ª Cia PM Tático Móvel do 32° BPM: 500 quilos de maconha




Parabéns aos militares da 200ª Cia PM, 32° BPM pela excelente ocorrência de grande apreensão de 500 quilos drogas. Quando a tropa está motivada os resultados aparecem. Parabéns aos comandos em especial ao senhor Coronel Wolney que sabe liderar e motivar a tropa.
A Polícia Militar (PM) apreendeu na noite deste sábado (06) cerca de 500 quilos de maconha em uma casa no bairro Morada Nova, zona oeste de Uberlândia. A polícia chegou até o local após receber denúncia de que a droga estava escondida em um cômodo nos fundos da casa. Um homem foi preso e mais de R$ 8 mil em dinheiro foram apreendidos além de munição, balança de precisão, dois rádios comunicadores e uma faca.
Correio de Uberlândia

domingo, 12 de janeiro de 2014

Traficantes do Rio estão preparados para a Copa


Continue lendo a matéria completa no Channel 4

"As forças de segurança do Brasil está tentando limpar favelas dominadas pelas quadrilhas do Rio de Janeiro antes do início da Copa do Mundo . Mas eles têm um trabalho duro em suas mãos, como relata Guillermo Galdos .

( O vídeo acima é uma versão alterada do relatório original , o que elimina uma tradução que foi considerada incorreta após a transmissão. )


'Era tarde da noite quando o meu contato no Brasil me ligou para dizer que as quadrilhas nos tinham dado luz verde para filmar dentro de uma das favelas mais perigosas do Rio de Janeiro .

Vínhamos trabalhando no acesso por semanas e finalmente veio. Eu queria ver o outro lado de uma das cidades mais violentas da América Latina , que se prepara para receber centenas de milhares de fãs de futebol no próximo ano.'

O governo brasileiro está desesperado para mostrar o outro lado da cidade, e nos últimos quatro anos, eles pacificaram 34 favelas em 1000 . Com apenas oito meses restantes antes da Copa do Mundo , o governo está correndo contra o tempo para limpar o crime antes de os turistas chegarem. Eles conseguirão fazer isso?

Nós conversamos com um oficial brasileiro que nos disse que provavelmente eles só seria capaz de pacificar 40 favelas antes da Copa do Mundo . " Nosso principal objetivo é empurrar os criminosos para fora das áreas próximas aos locais onde os turistas vão ficar por aqui. "

Mas a pacificação teve um custo elevado . Muitas pessoas inocentes foram mortas no fogo cruzado , e os moradores da favela acusam a polícia de "desaparecimento" de pessoas. Os moradores disseram que confiam mais nos traficantes do que na polícia, simplesmente porque cresceram com eles todas as suas vidas.

De acordo com as quadrilhas , a mudança é apenas uma maquiagem . Eles dizem que a guerra é para ver quem vai ser responsável pelo negócio da droga durante a Copa do Mundo e as Olimpíadas .

Fomos para a favela Lins um dia antes de a polícia chegar. O comércio está normal. Um grama de cocaína por cinco dólares e um pacote de erva por dois. De lá, os soldados do Comando Vermelho , uma das maiores organizações criminosas do Brasil , me disse : " se a polícia continuar nos incomodando , vamos deixar o Rio em chamas quando os gringos vierem para a Copa do Mundo . "

Menos de um quilômetro de distância dali encontramos o corpo de um homem de 30 anos de idade; estava no chão com duas balas na cabeça . Ele foi baleado em plena luz do dia na frente de dezenas de testemunhas. A polícia brasileira tentou nos impedir de filmagens. Eles não estão interessados em mostrar ao mundo a realidade do Rio de Janeiro.

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Cai a máscara do "RIO PACIFICADO"


A Polícia Militar realiza uma grande operação no Morro do Cajueiro, em Madureira, Subúrbio do Rio, na manhã desta quarta-feira (8). A ação é realizada após integrantes de uma facção terem invadido a comunidade na noite de terça (7). Na ocasião, dois policiais militares foram baleados.
Uma mulher solicitou socorro aos policiais após ter sido atingida por uma possível bala perdida na mão durante a entrada dos agentes na comunidade. Não há informações sobre seu estado de saúde. Continue lendo no G1

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Helicóptero do filho Senador Zezé Perrela é apreendido com 455 kg de drogas

O piloto do helicóptero da empresa do deputado estadual Gustavo Perrella (SDD) preso no Espírito Santo é lotado na terceira secretariada Assembleia Legislativa. Com um salário de R$ 1,7 mil, Rogério Almeida Antunes, foi nomeado em abril desse ano na cadeira ocupada pelo deputado Alencar da Silveira Júnior (PDT). fonte:hojemdia

HELICÓPTERO DA FAMÍLIA PERRELLA É APREENDIDO COM MAIS DE 400 QUILOS DE COCAÍNA

HELICÓPTERO DA FAMÍLIA PERRELLA É APREENDIDO COM MAIS DE 400 QUILOS DE COCAÍNA

A aeronave pertence à Limeira Agropecuária - empresa do deputado estadual Gustavo Perrella (SDD), filho do senador Zezé Perrella (PDT). Gustavo não estava a bordo. O piloto usou o helicóptero sem permissão 

Um helicóptero da empresa Limeira Agropecuária, de propriedade do deputado estadual Gustavo Perrella, filho do senador Zezé Perrella, foi apreendido com 455 kg de cocaína durante uma operação da Polícia Militar de Afonso Cláudio, na região Serrana do Espírito Santo, na tarde de sábado (23).

Segundo a polícia, no momento que viaturas chegaram à fazenda onde a aeronave estava, toda a droga já estava pronta para ser despachada. Quatro pessoas foram presas e, junto com elas, a polícia ainda encontrou R$ 16 mil. O destino dos entorpecentes, segundo a polícia, seria a Europa.

A assessoria de imprensa de Gustavo Perrella informou que o deputado estava em Brasília no momento da ação policial, além de confirmar que o helicóptero realmente está em nome empresa da família. O piloto, preso na operação, foi demitido na manhã desta segunda-feira (25). O deputado fará uma coletiva na tarde também desta segunda, na Assembleia Legislativa, para explicar o ocorrido.

20 dias de investigação

Há 20 dias já estava sendo investigada a movimentação de veículos numa propriedade rural, mas a presença do helicóptero chamou a atenção. "Era uma coisa totalmente inesperada, em um local ermo e de difícil acesso, um helicóptero chegando na nossa região sem ninguém ter conhecimento. A maioria das aeronaves que vem para a região é para trazer autoridades ou algum visitante, mas tudo é avisando com antecedência", explicou o major Antônio Santiago.

A aeronave pousou na fazenda por volta de 17h. No momento que a polícia chegou, os homens estavam retirando a droga do helicóptero e colocando em dois veículos. "A gente acredita que uma parte da droga possa ser desmembrada, para ser vendida no Espírito Santo, e uma grande parte que vai para o tráfico de drogas internacional, sendo exportada para a Europa", falou o major.

Plantão com Informações Jornal Hoje em DiaA aeronave pertence à Limeira Agropecuária - empresa do deputado estadual Gustavo Perrella (SDD), filho do senador Zezé Perrella (PDT). Gustavo não estava a bordo. O piloto usou o helicóptero sem permissão
Um helicóptero da empresa Limeira Agropecuária, de propriedade do deputado estadual Gustavo Perrella, filho do senador Zezé Perrella, foi apreendido com 455 kg de cocaína durante uma operação da Polícia Militar de Afonso Cláudio, na região Serrana do Espírito Santo, na tarde de sábado (23).
Segundo a polícia, no momento que viaturas chegaram à fazenda onde a aeronave estava, toda a droga já estava pronta para ser despachada. Quatro pessoas foram presas e, junto com elas, a polícia ainda encontrou R$ 16 mil. O destino dos entorpecentes, segundo a polícia, seria a Europa.
A assessoria de imprensa de Gustavo Perrella informou que o deputado estava em Brasília no momento da ação policial, além de confirmar que o helicóptero realmente está em nome empresa da família. O piloto, preso na operação, foi demitido na manhã desta segunda-feira (25). O deputado fará uma coletiva na tarde também desta segunda, na Assembleia Legislativa, para explicar o ocorrido.
20 dias de investigação
Há 20 dias já estava sendo investigada a movimentação de veículos numa propriedade rural, mas a presença do helicóptero chamou a atenção. "Era uma coisa totalmente inesperada, em um local ermo e de difícil acesso, um helicóptero chegando na nossa região sem ninguém ter conhecimento. A maioria das aeronaves que vem para a região é para trazer autoridades ou algum visitante, mas tudo é avisando com antecedência", explicou o major Antônio Santiago.
A aeronave pousou na fazenda por volta de 17h. No momento que a polícia chegou, os homens estavam retirando a droga do helicóptero e colocando em dois veículos. "A gente acredita que uma parte da droga possa ser desmembrada, para ser vendida no Espírito Santo, e uma grande parte que vai para o tráfico de drogas internacional, sendo exportada para a Europa", falou o major.

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Uberlândia: PM preso pela PF com pasta base

Marcos Maracanã

EXCLUSIVO.....
Um soldado da PM do 32 BPM no Triangulo Mineiro esta preso na sede da PF em Uberlandia,ele é acusado de portar 18 kg de pasta base de cocaína, segundo informações este mesmo elemento estaria envolvido com uma quadrilha de explosões de caixas eletrônicos que foi desarticulada em Guimaranea no meio do ano.

quarta-feira, 20 de março de 2013

PF prende 4 policiais do Denarc suspeitos de desviar drogas a traficantes

A Polícia Federal prendeu nesta quarta-feira quatro policiais do Denarc (Departamento de Investigações sobre Narcóticos) suspeitos de negociar a compra de cocaína com traficantes colombianos e bolivianos para fazer apreensões de grandes cargas e desviar parte ou toda a droga e vender a quadrilhas de São Paulo.

O esquema foi descoberto pela PF de Sorocaba (99 km de São Paulo), que em fevereiro já havia prendido dois agentes do Denarc, órgão especializado da Polícia Civil paulista, e um agente da cidade com 300 kg de cocaína de alta qualidade.

Segundo a delegada federal Erika Nogueira, os quatro agentes do Denarc foram presos em imóveis de alto padrão. Em fevereiro, um dos agentes estava em um apartamento na rua Apinajés, em Perdizes (zona oeste de São Paulo), avaliado em R$ 1,5 milhão.

A suposta quadrilha formada por policiais, com a ajuda de um empresário de Sorocaba, atraía os traficantes internacionais com promessas de comprar grande quantidade de cocaína -lotes acima de 200 kg. Os estrangeiros eram hospedados em casas e hotéis de luxo às expensas da quadrilha, para dar impressão de que tratavam com grupos de alto poder econômico.

Depois que conquistavam a confiança dos estrangeiros, conforme a delegada, o grupo aplicava o golpe conhecido nos meios policiais como "puxada". "Quando a droga chegava, eles diziam que eram policiais e davam voz de prisão. Depois, cobravam propina para liberar os chefes, prendiam os subordinados e ficavam com a maior parte da droga. O restante era levado ao Denarc", afirma.

Para transportar a droga, os agentes utilizam os chamados carros frios, que a Polícia Civil apreende e, com placas falsas, usa em operações.

No total, a operação da PF cumpriu 19 mandados de prisão, entre policiais e criminosos comuns brasileiros e estrangeiros. Bens encontrado com os membros da suposta quadrilha ainda serão avaliados.

Antes de chegar aos policiais, a PF vinha investigando a atuação de colombianos e bolivianos com quadrilhas de traficantes de São Paulo. Foram realizadas escutas telefônicas e acompanhamento dos grupos.

Após a prisão dos primeiros policiais, ainda conforme a PF, os outros agentes do Denarc vinham tentando se desvencilhar de provas.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública informou que "não tolera delitos de qualquer natureza praticados por policiais." O órgão afirmou ainda que se for comprovado o "envolvimento destes policiais com práticas criminosas, os procedimentos resultarão na demissão dos servidores a bem do serviço público."

JOSÉ ERNESTO CREDENDIO
DE SÃO PAULO
Colaborou FELIPE SOUZA

segunda-feira, 18 de março de 2013

Ex-Capitão, comandante da UPP, envolvido com tráfico, é condenado a seis anos de prisão


Carolina Heringer/Jornal Extra

O ex-comandante da Unidade de Polícia Pacificadora do Morro do São Carlos, Adjaldo Luiz Piedade Júnior, preso por receber propina do tráfico de drogas da comunidade, foi condenado a seis anos de prisão, em regime fechado, por associação para o tráfico de drogas.

De acordo com as investigações, entre novembro de 2011 e janeiro de 2012, Adjaldo recebia R$ 15 mil por semana do traficante Sandro Luís de Paula, o Peixe, para não coibir a venda de drogas no São Carlos, época em que era comandante da UPP. Ele foi preso pela Polícia Federal e pela Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança, em fevereiro de 2012.

Na sentença, do último dia 13, o juiz Alcides da Fonseca Neto, da 11ª Vara Criminal da Capital, decretou ainda a perda do cargo do PM. Segundo o magistrado, Adjaldo Luiz funcionava como um verdadeiro "escudo protetor" que possibilitava que o negócio pudesse ser realizado de modo discreto, porém de maneira extremamente eficiente. Ele impedia ou dificultava a atuação de seus subordinados na repressão ao tráfico de drogas na região. "Em troca, recebia o pagamento da quantia de R$ 15 mil por semana, isto é, ele percebia, por sua atuação no grupo, a quantia de R$ 60 mil por mês", afirmou o juiz.

Outros réus

O ex-PM foi denunciado junto com outros 10 réus e, além dele, foram condenados Alex Moura de Matos, gerente das "bocas de fumo" da Cidade Nova, a quatro anos de reclusão, em regime semiaberto, com a substituição da pena privativa de liberdade à prestação de serviços à comunidade e ao pagamento de multa; Douglas Moura de Matos, braço direito de Alex Moura, a três anos e três meses de reclusão, em regime semiaberto, tendo a pena também substituída pelo pagamento de multa e serviços à instituição pública; Anni Fabiana de Souza Barata, Shirlei da Silva Nascimento e Jeovânio Beserra Santos a três anos de prisão, em regime aberto, pena substituía pelo serviço à comunidade e o pagamento de multa.

Foram absolvidos Vera Lúcia da Silva Rodrigues, Ronaldo Cruz dos Santos e o PM Alexandre Duarte, por falta de prova. Os outros dois réus, Anderson Rosa Mendonça, o Coelho; e Sandro Luiz de Paula Amorim, o Peixe, que controlavam o tráfico de drogas no Complexo de Favelas de São Carlos, tiveram o processo julgado extinto, uma vez que foram denunciados pelo mesmo crime em outro processo na 17ª Vara Criminal da Capital.


sexta-feira, 15 de março de 2013

SERVIÇÃO: PM DE ITUIUTABA APREENDE 670 KG DE MACONHA

Motorista foge e carro com 670 kg de maconha é apreendido em Ituiutaba (Foto: Reprodução/TV Integração)

Motorista foge e carro com 670 kg de maconha é apreendido em Ituiutaba

Essa foi a maior apreensão de drogas dos últimos anos na cidade, diz PM.

Droga estava na carroceria de um carro no Bairro Santo Antônio.


Durante patrulhamento de rotina, a Polícia Militar (PM) apreendeu 670 quilos de maconha na noite desta quinta-feira (14), no Bairro Santo Antônio, em Ituiutaba, no Triângulo Mineiro. A droga estava dividida em 35 sacos, alguns sujos de terra. Ninguém foi preso até o momento.
De acordo com a polícia, essa foi a maior apreensão de drogas dos últimos anos na cidade. A maconha estava na carroceria de um veículo com placas de Uberaba. A PM informou que o motorista do veiculo, ao ver a viatura da polícia, fugiu a pé pelo mato.
O carro, que segundo a PM não é roubado, e a droga foram encaminhados à delegacia de Policia Civil da cidade.
G1

quarta-feira, 13 de março de 2013

PF já apreendeu 1.300 kg de pasta base de cocaína neste ano no Triângulo Mineiro

No avião interceptado no sábado, foram encontrados 447 kg de entorpecentes e, anteontem,  a PF localizou em um sítio o resto da carga trazida pelos traficantes (PFMG/Divulgação)


O Triângulo Mineiro está no epicentro do tráfico internacional de drogas. A região, rota estratégica de criminosos peruanos, bolivianos e colombianos, principalmente por causa do grande número de campos de pouso clandestinos, viu a quantidade de droga apreendida no ano passado saltar 700% na comparação com 2011. Foram 1.750 quilos de pasta base de cocaína em 2012 – maior apreensão do país –, contra 250 quilos no ano anterior. A ousadia das quadrilhas já fez com que o volume de entorpecente apreendido este ano se aproxime da quantidade interceptada pela Polícia Federal (PF) no ano passado. Nos primeiros dois meses e 11 dias de 2013, o órgão já contabiliza 1.300 quilos da droga apreendida, o equivalente a 74,2% dos 1.750 quilos recolhidos em 2012. A última ação da PF contra as quadrilhas de traficantes, anteontem à noite, terminou com a apreensão de 548 quilos de pasta base de cocaína trazida da Bolívia. A droga foi encontrada em um casarão abandonado na zona rural de Uberlândia.

A ação da PF foi continuidade de uma operação feita no sábado, quando agentes interceptaram um avião bimotor carregado de pasta base de cocaína que pousou em Indianópolis, a 60 quilômetros de Uberlândia. A operação foi deflagrada após recebimento de denúncia anônima informando que dois aviões pousariam em uma pista clandestina na região. “A primeira aeronave conseguiu pousar, mas, como os policiais sabiam do comboio, esperaram a chegada da segunda”, informou o delegado Carlos Henrique Cotta D'ângelo, da Delegacia de Polícia Federal de Uberaba.


Na ação, sete pessoas foram presas e 447 quilos de pasta base foram apreendidos. O piloto da segunda aeronave tentou fugir e na manobra quase atropelou os integrantes do bando. Ele morreu na fuga, baleado pelos policiais. O primeiro avião conseguiu deixar o local. Um homem fugiu levando os 548 quilos do entorpecente, que já haviam sido transferidos do bimotor para um carro.

Em busca da cocaína, os agentes fizeram um rastreamento na região. Juntando fragmentos de informações coletadas com a comunidade e recebidas via denúncia anônima, eles chegaram até um casarão em uma chácara em Uberlândia, onde vários carros da quadrilha estavam estacionados. Os bandidos perceberam a chegada da polícia e fugiram, mas a carga foi apreendida. De acordo com o delegado, os 548 quilos de pasta base poderiam render até uma tonelada de cocaína para venda no varejo. Os dois carregamentos foram levados para a sede da Polícia Federal em Uberlândia e avaliados em R$ 10 milhões. Toda a droga seria incinerada ainda ontem, após a liberação da Justiça. Continue lendo no Estado de Minas

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Agente penitenciário é preso pelos colegas ao entrar com drogas e celulares em presídio


Um agente penitenciário foi preso em flagrante tentando levar drogas e celulares para detentos do Presídio Regional de Montes Claros, no Norte de Minas. Jonatha Nepomuceno Almeida, de 27 anos, foi revistado pelos colegas de trabalho. De acordo com a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds-MG), ele já era monitorado pela direção da unidade prisional e terá seu contrato de trabalho rescindido.

Jhonatha estaria levando uma vida incompatível com o salário que recebe pelo trabalho de agente penitenciário, ostentando poder econômico, tendo, inclusive, adquirido recentemente uma motocicleta no valor estimado de R$ 60 mil. Somado a isso, os colegas de trabalho desconfiaram da relação do agente com os detentos, que solicitavam com frequencia a presença dele nas celas.

Segundo a Seds, Jhonata foi abordado quando chegava no presídio na noite desse domingo para trabalhar. Ele portava uma pequena quantidade de maconha, outra de cocaína, três aparelhos celulares e seis chips, além de uma embalagem de cola Durepox. Segundo a Polícia Militar, chamada ao presídio para registrar Boletim de Ocorrência, os produtos estavam escondidos no colete balístico que o agente usava.

O agente foi levado para a Delegacia de Polícia Civil de Montes Claros.


quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Capitão da PM é preso por tráfico de drogas

Na madrugada deste sábado, um policial foi preso sob acusação de tráfico de drogas.  Segundo fontes ligadas ao site, um capitão da Polícia Militar que foi autuado em flagrante com pacotes de cocaína.  

A prisão

Segundos relatos de policiais da Rondesp, durante ronda de rotina a guarnição parou em um bar em Lauro de Freitas e abordou algumas pessoas. Nesta ocasião, um homem se apresentou como policial e alegou que estava de passagem no local. Entretanto, em uma segundo momento, quando os policiais retornaram ao bar, um homem apontou para um veículo prata e afirmou que teria sofrido uma tentativa de assalto pelos ocupantes do veículo.

Quando os militares foram checar as informações, encontraram dois homens dentro do carro. Klecios Caros de Oliveira, capitão da 9ª Companhia Independente da Polícia Militar, e um homem identificado como Ronaldo Silva Costa. Com os dois, um tenente da Rondesp e sua guarnição encontraram algumas 
trouxas 
de cocaína.

O capitão negou que fazia uso de drogas e alegou que o flagrante teria sido uma falsa acusação. Mas, os dois foram autuados por tráfico de drogas e permanecem a disposição da Justiça.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Rio quer capacitar policiais para atuar em cracolândias



Além do fechamento da maior cracolândia da cidade, que funcionava na Favela do Jacarezinho, ocupada pelas forças de segurança desde domingo (14), o combate ao crack no estado ganhou mais um aliado. A Secretaria de Segurança (Seseg) criou o Crack, é possível vencer, um programa para qualificar os profissionais do setor para atuação em cenas de uso da droga, facilitando a integração entre as políticas de saúde, de assistência social e de prevenção.
A ação, que prevê a participação de 200 policiais civis, militares e guardas municipais até dezembro, recebeu elogios e críticas de especialistas no assunto. Psiquiatra echefe do Programa de Álcool e Drogas da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, Analice Gigliotti comemorou a intenção da Seseg. No entanto, Analice, ex-presidente da Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas (Abead) lamentou a demora da pasta comandada por Beltrame em atentar para a preparação dos policiais para lidar com os dependentes.
"Nunca é tarde demais para abordar o crack. Mas, sem sombra de dúvidas, poderia ter ocorrido há uns três anos", analisou a médica. "Também é certo que as chances para o doente responder ao tratamento aumentam com uma abordagem amistosa, feita através da conversa. Um policial que saiba o que está acontecendo com o doente ajuda muito o trabalho dos médicos", avalia.
Psiquiatra e presidente da Associação Brasileira de Alcoolismo e Drogas (Abrad), Jorge Jaber considerou acertada a preocupação com a formação de profissionais de segurança. Segundo ele, a presença dos policiais nas ações de abordagem sempre foi condenada por conferir aspecto persecutório às iniciativas das áreas de saúde e assistência social.
"A utilização de policiais sempre foi justificável por conta da localização das cracolândias, em áreas dominadas pelo tráfico de drogas. Mas transmitia uma certa violência", opinou Jaber, que é também membro do Conselho Estadual Antidrogas. "A importância da preparação da polícia está aí. A polícia preparada reduz a rusticidade e a violência da abordagem policial. E, principalmente, o curso conscientizará o agente de segurança da importância de seu trabalho na vida de um doente".
Supervisora do Programa de Álcool e Drogas da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, a psicóloga Elizabeth Carneiro explicou em que aspectos um policial preparado pode ajudar um dependente químico em crack.
"Apesar de um tratamento para ser efetivo não precisar ser voluntário, é muito importante que não haja um registro inicial de violência, o que pode criar resistências", relatou. "Ou seja, quanto mais cuidados físicos e emocionais, e menos sequelas e violências, melhor. E o policial fluminense é preparado para lidar com o criminoso, não com o doente, escravo de seu vício. Daí a importância do curso".
O curso
As temáticas trabalhadas em sala de aula vão desde a filosofia de polícia comunitária, redes de atenção e cuidado, até a abordagem policial aos usuários do entorpecente em situação de risco. Ao todo o programa possui uma carga horária de 160 horas/aula, e previsão de término em dezembro.
"Nossa expectativa é que essa ação contribua para reflexão e para o embasamento das ações desenvolvidas pelos profissionais de segurança pública, de modo articulado com as redes de saúde e assistência social", prevê a subsecretária de Educação, Valorização e Prevenção, Juliana Barroso.  
As vagas foram destinadas aos batalhões e delegacias das regiões da cidade consideradas prioritárias definidas por Área Integrada de Segurança Pública (AISP), como a AISP 2 (Catete, Glória e Flamengo), AISP 4 (Mangueira e São Cristóvão e Praça da Bandeira), AISP 5 (Centro, Gamboa e Santo Cristo), AISP 12 (Niterói) e AISP 15 (Duque de Caxias). Além das regiões, os batalhões cujos policiais lidam rotineiramente com usuários do crack, como 3º BPM (Méier), que atua na região do Jacarezinho, também têm vagas reservadas. Continue lendo no Jornal do Brasil
Comentário nosso: A polícia vai absorvendo tudo, prevenção, psicologia, psiquiatria, educação, assistência social, trânsito, pronto socorrismo, e o salário é quase miserável. Quanta demagogia...

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Agente penitenciário é condenado a 11 anos de prisão



O agente penitenciário Hélio de Oliveira Silva foi condenado, na última segunda-feira, a 11 anos e três meses de prisão, em regime fechado, por ter tentado entrar com mais de um quilo de maconha em Bangu II, em outubro do ano passado. Na ocasião, ele foi preso, após ter sido flagrado por seus colegas inspetores.

Além da tentativa de entrar com a droga no presídio, Hélio, que era agente no Complexo de Gericinó, foi condenado por porte ilegal de arma de fogo, que foi encontrada dentro de seu carro.
Em sua sentença, o juiz Alexandre Abraão, da 1ª Vara Criminal de Bangu, define a conduta do agente como “repugnante”: “Trata-se de servidor público custeado pela sociedade para prevenir e reprimir toda e qualquer ação criminosa no interior dos Presídios. O acusado, ao revés, valeu-se dessa função para imiscuir (misturar-se) em mercância pesada de drogas”, afirmou.

Saulo Prado Vasconcelos, Waldemar Ferreira Bastos Neto e Michael Feitosa Moraes, os três presos que, de acordo com Hélio, receberiam a droga, foram absolvidos pelo juiz. “Não restou comprovada a prática de qualquer delito pelos acusados Saulo, Waldemar e Michel”, afirmou o magistrado em sua decisão.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Brasil é o maior mercado consumidor de drogas do mundo, aponta estudo

O Brasil é o maior mercado mundial do crack e o segundo maior de cocaína, conforme resultado de pesquisa do Instituto Nacional de Pesquisa de Políticas Públicas do Álcool e Outras Drogas (Inpad) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Os dados do estudo - que ouviu 4,6 mil pessoas com mais de 14 anos em 149 municípios do país – foram apresentados hoje (05) na capital paulista.

Os resultados do estudo, que tem o nome de Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad), apontam ainda que o Brasil representa 20% do consumo mundial do crack. A cocaína fumada (crack e oxi) já foi usada pelo menos uma vez por 2,6 milhões de brasileiros, representando 1,4% dos adultos. Os adolescentes que já experimentaram esse tipo da droga foram 150 mil, o equivalente a 1%.

De acordo com o relatório, cerca de 4% da população adulta brasileira, 6 milhões de pessoas, já experimentaram cocaína alguma vez na vida. Entre os adolescentes, jovens de 14 a 18 anos, 44 mil admitiram já ter usado a droga, o equivalente a 3% desse público. Em 2011, 2,6 milhões de adultos e 244 mil adolescentes usaram cocaína.

O levantamento do Inpad revelou também que a cocaína usada via intranasal (cheirada) é a mais comum. Aproximadamente 5,6 milhões de pessoas já a experimentaram na vida e, somente no último ano, 2,3 milhões fizeram uso. Entre os adolescentes, o uso é menor, 316 mil experimentaram durante a vida e 226 mil usaram no último ano.

A pesquisa também comparou o consumo de cocaína nas regiões brasileiras em 2011. No Sudeste está concentrado o maior número de usuários, 46% deles. No Nordeste estão 27%, no Norte 10%, Centro-Oeste 10% e Sul 7%. Relatórios com resultado e metodologia estão na página do Inpad na internet.

Edição: Davi Oliveira

Blog Arma Branca 

Comentário nosso: O país que vai sediar a Copa de 2014, já é campeão, que título incrível...as causas dessa anomalia social vem da própria sociedade, pois se não houvessem consumidores não haveriam traficantes, da classe política que não faz leis que punam com mais rigor, tanto usuários e traficantes, que ao contrário quando raramente são flagrados, digo os grandes traficantes, apresentam um verdadeiro batalhão de advogados, recebem benefícios e ficam poucos dias presos. Com raríssimas excessões como a do Pablo Escobar e  Fernandinho Beira Mar, Nem, quem mais está preso por tráfico? Os milhões de mulinhas, que colocam um fuzil nas costas e se tornam "soldados do tráfico". Uma justiça sem efetivo, com leis atrasadas, uma polícia mal paga, sujeita a toda sorte de corruptos, uma população usuária...temos todos os ingredientes para ostentarmos esse título desgraçado. Sem falar nos menores que se optarem pelo tráfico, só podem ser apreendidos de fato, com a reclusão plena, caso sejam presos por pelo menos três vezes...esperar o quê desses criminosos? Como abandonar esse título maldido, se as práticas sociais, a permissividade das instituições nos mostra o contrário?

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Maconha - Uruguai pretende estatizar a produção. (Daí só farão marchas contra o excesso de impostos...)

O governo do presidente do Uruguai, José Pepe Mujica, encaminhou ontem (9) ao Congresso um projeto de lei para que o Estado passe a controlar e regulamentar a importação, produção, compra, comercialização e distribuição de maconha. O secretário adjunto da Presidência da República do Uruguai, Diego Cánepa, disse que o objetivo é reduzir o tráfico de drogas no país e controlar o consumo da erva.




Pela proposta, ficam mantidos os termos de um decreto de 1974, que proíbe a venda de maconha sem a interferência do governo. O novo texto estabelece que o Estado controla a importação, produção, compra, comercialização e distribuição da substância. Segundo o secretário, a expressão importação é aplicada apenas para as sementes da erva.

Integrantes do governo Mujica acreditam que, com o Estado no controle da produção e do comércio da maconha, não somente haverá a redução do tráfico como também deve diminuir a dependência do álcool, tabaco e drogas em geral. "Não há dúvida de que o álcool e o tabaco são prejudiciais. Porém, não são proibidos, o que se faz são campanhas de conscientização para tentar reduzir os danos”, disse Cánepa.



O secretário disse que a proposta não é defender a maconha, mas estabelecer uma nova política pública de combate ao tráfico e controle do uso da erva. "Ninguém está dizendo que a maconha é boa”, disse ele. "Acho que a decisão do presidente de ter a audácia ao dar esse passo permitirá ao governo promover um amplo debate.” Mais detalhes da proposta estão na página da Presidência da República do Uruguai.

O texto enviado ao Parlamento reúne análises de vários órgãos do governo e especialistas uruguaios e estrangeiros. O ex-presidente brasileiro Fernando Henrique Cardoso é citado como um dos defensores da proposta apresentada pela Comissão Mundial sobre Políticas de Drogas. Também são mencionados o ex-secretário-geral da Organização das Nações Unidas Kofi Annan e o escritores Mario Vargas Llosa e Carlos Fuentes.

A comissão observa a necessidade de se rever a política sobre drogas. "A pior coisa é cair em uma discussão com slogans, preconceitos, sem um debate claro e verdadeiro”, disse Cánepa. "Há problemas com o abuso de álcool e alcoolismo em si, mas ninguém em sã consciência pensaria em proibir álcool. Vimos o que aconteceu com a proibição nos Estados Unidos, que foi uma grande derrota das políticas proibicionistas ", disse o secretário.

Agência Brasil

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Sobre os homicídios no Brasil

            
    Por Anastácio - Blog No Q.A.P   

 Por mais que queiram eventualmente maquiar a realidade, seja política, jurídica ou principalmente uma deficiência social, seja qual governo for, os fatos sempre demonstrarão a verdade. Não adianta propaganda milionária, não adianta discurso inflamado nem estatísticas direcionadas para mudar a verdade dos fatos.

      Nos últimos meses vemos a onda crescente de homicídios, principalmente os ligados ao tráfico de drogas, comércio, consumo, onde geralmente os menores são os "cabeças" do movimento, ou mandantes, ou exímios executores. Em contrapartida, alguns artistas têm ido às câmeras para fazer campanhas publicitárias, na tentativa de conscientizar a massa de que a polícia não sabe diferenciar o traficante de um simples usuários de drogas. Ora, qual a diferença? Um vende e o outro é um "doente". Se fizermos analogia com o crime de furto ou roubo, qual a diferença entre o ladrão e o receptador? Ambos não fazem parte da mesma "cadeia alimentar"? Ainda no campo das comparações, qual a diferença entre um homicida adulto e um menor infrator? A lei que ampara e protege o adolescente, lhe garantindo mais e mais a sensação de impunidade?

        Por mais que se queira maquiar as estatísticas, esconder a realidade, dizer que o mundo é amarelo, se os fatos demonstram que precisamos de uma reforma jurídica urgente, não nos moldes que está sendo proposto, onde ao invés de se diminuir a maior idade penal, ou admitir que os usuários podem estar portando drogas não serão criminosos. Temos que rever o ECA (Estatuto da Criança e Adolescente), e questionarmos, até via plebiscito, as drogas devem ser liberadas no Brasil? Qual o modelo de segurança ou cidadania queremos? Descriminalizar as drogas e não descriminalizar usuários é endossar a matança, com o aval do Estado, e depois culpar a pela matança. O que todos tentam esconder, jorra no esgoto social: os políticos se arvoram do pseudo discurso sobre segurança, para garantir o voto ingênuo e desinformado da massa. A verdade é matar para o tráfico é o mesmo que SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) para o comércio. Ou mudamos as leis, ou investimos no social, ou ficaremos atribuindo as forças da segurança pública uma responsabilidade que está muito a quem da sua missão constitucional, e que estatísticas nenhuma irá esconder.

       O estado ao invés de investir nos serviços essenciais, trocou a lógica pela compra dissimulada, camuflada de votos, e o dinheiro que seria para novos hospitais, novas escolas, é distribuído para os mais desprovidos. Há uma transferência dos investimentos macros, e o desvio que sai do social para o indivíduo, que é analfabeto, despolitizado e responde ao círculo vicioso com votações que perpetuam esses "gestores" no poder.


      Estamos em guerra, só não vê quem é publicitário, humorista ou político...

      Por Anastácio - Blog No Q.A.P    

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Plantação de maconha é descoberta em casa de Ituiutaba

Uma plantação de maconha foi descoberta pela Polícia Militar de Ituiutaba, no Triângulo Mineiro, na noite desse domingo (8). Os pés da droga foram localizados em uma casa do bairro Jardim do Rosário, onde o avô do dono da plantação autorizou a entrada dos militares. De acordo com a Polícia Militar, o endereço do idoso, de 65 anos, foi alvo de denúncia anônima.


Após buscas em um barracão que fica nos fundo da residência, os militares apreenderam 15 tabletes de maconha pesando aproximadamente 128 gramas e já embalados e prontos para serem vendidos, um pacote de sementes da droga, rolos de filme PVC, papel alumínio, duas facas com vestígio do entorpecente, um dichavador, um narguile, certa quantia em dinheiro,  um quadro e duas bicicletas, além de um garfo cromado e duas rodas também de bicicleta.  Já na área de serviço da casa, os policiais encontraram 41 pés de maconha, que estavam plantados em cinco vasos.

Ao ser questionado sobre o material achado, o idoso afirmou aos militares que quem mora no barracão vistoriado é o neto dele, que não foi localizado.